Polissacarídeos da Maçã têm efeito benéfico sobre crescimento bacteriano

Postado em 9 de dezembro de 2019 | Autor: Marcella Gava

Veja quais seriam os mecanismos de ação envolvidos nesse crescimento

Estudo chinês avaliou o efeito do polissacarídeo da maçã (PM) e seus mecanismos sobre as bactérias Bifidobacterium longum (B. longum) e Lactobacillus rhamnosus (L. rhamnosus).

Foi preparado um meio de cultura para as bactérias. A polpa da maça foi extraída e dela retirados os polifenóis e proteínas, restando somente o PM. Após isso, a cultura de bactérias foi diluída em diversos frascos sendo que cada um recebeu um meio de nutrientes diferentes: glicose, galactose, 0,125%, 0,25%, 0,5%, 1% ou 2% de PM. Também foram coletadas amostras de fezes de ratos, isoladas as bactérias, e colocadas em solução sem ou com 1% de PM e incubadas por 48 horas.

Os meios de cultura com glicose e galactose promoveram significativamente o crescimento de ambas bactérias. No entanto, o PM não mostrou efeito sobre o crescimento in vitro das bactérias em nenhuma de suas concentrações. A avaliação das fezes das cobaias mostrou que o número e  concentração de bactérias foi significativamente maior na cultura com PM do que na cultura sem PM (p<0,05). Nas amostras de fezes incubadas foram encontradas Butyricimonas virosa, Enterobacer sp., E. coli, Pioteus mirabilis e 6 cepas de Fusobacterium sp. em 0% de PM, enquanto o grupo 1% de PM continha Alcanivorax sp., Bacteroides fragilis, Shigella flexueri, Serratia sp., e 5 cepas de Escherichia coli. Os níveis de Bifidobacteria e Lactobacillus nas fezes incubadas a 1% PM estavam significativamente maiores que na amostra 0% PM (p<0,01).

Os dados sugerem que o PM pode ser utilizado por uma E. coli e os produtos metabólicos do PM podem aumentar a proliferação de B. longum. Os autores pontuam que mais estudos devem ser realizados para que os efeitos do PM sejam testados em mais espécies bacterianas, mas que os resultados ajudam a entender os benefícios à saúde que podem estar associados ao consumo da maçã.

Referência:

Li Y et al. Apple polysaccharide could promote the growth of Bifidobacterium longum. Int J Biol Macromol. 2019 Nov 20.

Leia também