Diabetes: o que você precisa fazer para controlar

Postado em 11 de dezembro de 2019 | Autor: Leticia Fuganti Campos

Mesmo quando a doença já se instalou é importante rever os hábitos de alimentação e de estilo de vida para evitar complicações graves

Leticia Fuganti Campos

Por Leticia Fuganti Campos, nutricionista*

Novembro marca o mês de conscientização do diabetes, e com isso, nos deixa em alerta a respeito da prevenção do diabetes mellitus do tipo 2 (DM2). Entre os cuidados mais importantes, podemos citar que manter o peso adequado e hábitos alimentares saudáveis é fundamental, sempre associados com atividade física.

Também é preciso estar atento ao diagnóstico do DM2, pois, na maioria das vezes, os sintomas são silenciosos. Um dado alarmante é que metade dos pacientes diabéticos desconhece o diagnóstico e, para que o tratamento seja adequado e sejam evitadas as complicações da doença, é fundamental que o diagnóstico seja precoce. Portanto, mantenha seus exames de sangue e consultas médicas sempre em dia.

DM2: orientações para a vida toda

No tratamento do DM2, algumas orientações nutricionais são muito importantes para melhorar o controle glicêmico e consequentemente prevenir as complicações crônicas. Veja quais são elas:

Manter o peso adequado

Mesmo perdas de peso modestas podem beneficiar o controle glicêmico e evitar as complicações, principalmente quando ocorrem logo após o diagnóstico.

Reduza o consumo calórico

Você pode fazer isso diminuindo o tamanho das porções, evitando repetir os pratos e comendo menos alimentos calóricos, principalmente frituras e alimentos muito gordurosos.

Diminua o consumo de alimentos ultraprocessados

Reduza principalmente aqueles que são ricos em farinha branca e açúcar, incluindo bebidas açucaradas, que devem ser retiradas de vez da alimentação (sucos de caixinhas, refrigerantes, chás adoçados).

Cuidado com os sucos

Mesmo o suco natural contém grande concentração de frutose, o açúcar da fruta. Por isso, sempre prefira consumir a fruta natural ao invés do suco. E mesmo assim, coma uma porção de fruta por vez e, se possível, inclua pelo menos com uma opção de fruta cítrica ao dia.

Controle os carboidratos

Eles são a principal fonte de energia da dieta, mas é fundamental que seu consumo seja controlado. Devem ser consumidos em todas as refeições, mas com quantidades adequadas e sem excesso, o que em geral representa cerca de 1/4 do prato.

Priorize os alimentos integrais

Opte pelo consumo de carboidratos integrais, feijões, leguminosas e alimentos ricos em fibras, e evite os carboidratos refinados como pão branco, massas e arroz branco.

Não precisa proibir o açúcar

Apesar de trazer malefícios à saúde, o seu consumo pode ser esporádico e, quando consumido, o indicado é que seja na menor quantidade possível, reduzindo o consumo de outro carboidrato nesta mesma refeição.

Coma proteínas saudáveis

O consumo de proteínas, como peixe, frango, carne bovina magra e ovos é importante para o organismo, para dar mais saciedade e para o controle da glicose no sangue. Prefira as preparações grelhadas, assadas ou cozidas. O consumo de peixe deve ser incentivado ao máximo.

O consumo de gorduras boas também é importante

Dou como exemplo o azeite de oliva e as castanhas. Mas esses alimentos são calóricos e devem ser consumidos com cautela.

Consuma vegetais

As verduras são ricas em fibras e pobres em carboidratos e devem ser consumidas diariamente, em quantidades generosas. As folhas verde escuras e o tomate são excelentes alimentos para quem tem diabetes.

Equilibre as refeições

Os pratos devem mesclar fontes de carboidratos, proteínas e gorduras, como por exemplo acrescentar laticínios, ovos e castanhas no café da manhã e lanches. Nas refeições principais, sempre incluir proteína e fontes de gorduras boas.

*Leticia Fuganti Campos é presidente do Comitê de Nutrição da Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral (BRASPNE), mestre pela Faculdade de Medicina da USP e doutoranda em Clínica Cirúrgica pela UFPR.

Leia também



Assine nossa newsletter: