Colágeno e biotina: os nutricosméticos funcionam?

Postado em 15 de abril de 2019 | Autor: Redação Nutritotal

Vitaminas e suplementos são cada vez mais recomendados em prol da beleza. Entenda o que é verdade e o que é mentira sobre os nutricosméticos

Uma pele lisa e livre de rugas. Cabelos sedosos e saudáveis. Essas são algumas das promessas que os produtos chamados nutricosméticos, como o colágeno e a biotina, trazem em seus rótulos. Estudados desde o século passado, eles ganharam as gôndolas e prateleiras de mercados, farmácias e drogarias, sendo vendidos em cápsulas, suplementos alimentares e até em meio a bebidas como achocolatados e cafés.

Mas, afinal de contas, a utilização desses produtos é realmente eficaz para ter uma pele dos sonhos? A melhor resposta para essa pergunta é que ainda faltam estudos científicos para concluir a eficácia real desse tipo de suplemento. No entanto, já é possível responder a algumas dúvidas acerca do funcionamento e da forma pela qual os nutricosméticos agem no corpo. Confira a seguir:

5 mitos e verdades sobre nutricosméticos

Conheça os reais benefícios de produtos como colágeno e biotina antes de começar a usar

Nutricosméticos são suplementos alimentares cujo objetivo é promover a beleza | Imagem: Shutterstock

Colágeno faz bem pra pele

Verdade. Um estudo publicado pelo Departamento de Dermatologia da Universidade de Kiel, na Alemanha, testou a fundo vários suplementos dietéticos cujo foco era o antienvelhecimento da pele. No caso do colágeno, eles confirmaram que a elasticidade da pele mostrou uma melhoria significativa, além de mudanças na umidade e evaporação de toxinas. O colágeno, aliás, está presente em nosso organismo e faz parte das principais proteínas estruturais da pele, portanto, ele exerce um papel fundamental na qualidade da mesma. E a correta combinação de antioxidantes (como vitamina C, B3 e E) também é importante para induzir uma maior produção de colágeno no corpo. Segundo a nutricionista Eliane Tagliare, vale lembrar que o colágeno é uma excelente fonte de aminoácidos, principalmente a glicina, cuja composição é, em maior quantidade, seguido de prolina e hidroxiprolina, aminoácidos utilizados pelo organismo em outros tecidos, não apenas na pele. Porém, é importante ressaltar que os dados para a suplementação de colágeno até hoje são controversos, mas quando positivos os resultados, estão sempre associados ao consumo do chamado colágeno hidrolisado.

Vitaminas em cápsulas são a melhor opção para ter uma boa pele

Mito. A alternativa mais viável, segundo os estudos, é seguir uma alimentação equilibrada e rica em vitaminas para manter a pele saudável. Segundo Eliane, o organismo sempre irá preferir absorver os nutrientes naturais e não sintéticos, por várias razões bioquímicas, entre elas o próprio Ph, onde dentro de alimento estas vitaminas estão em ambiente e quantidades adequadas, se tornando mais biodisponíveis. No entanto, como alternativa complementar, já existem pesquisas que destacam que tomar suplementos de colágeno pode promover a produção de outras proteínas que ajudam a estruturar a pele, incluindo a elastina e a fibrilina. Para decidir o que é melhor no seu caso, consulte sempre um dermatologista, nutrólogo ou nutricionista de confiança. Vale ressaltar que dependendo do tipo do colágeno ele poderá atuar em outros tecidos também que não só a pele, mas nas articulações e cartilagens.

A falta de biotina pode ocasionar perda de cabelo

Verdade. A biotina é uma vitamina que auxilia em várias reações do metabolismo para a manutenção de pele e de cabelos saudáveis. A deficiência de biotina no corpo é bastante rara, mas entre seus sintomas, os estudos apontam queda de cabelo com progressão para perda de todos os pelos no corpo.

Suplementar biotina combate a queda de cabelo instantaneamente

Mito. Por ser um suplemento bastante popular e por estar ligado ao tratamento da perda capilar, muita gente acredita que seu uso pode evitar a calvície, o que não é verdade. Há poucos dados cientificamente comprovados sobre a deficiência de biotina em pacientes que se queixam de perda de cabelo e sobre o real valor de consumir a biotina oral para o tratamento da perda de cabelo. Assim, a suplementação deve ser rejeitada, a menos que a deficiência de biotina tenha sido demonstrada no paciente. E isso apenas o profissional de saúde pode atestar.

Bebidas à base de nutricosméticos ajudam a manter a pele livre das rugas

Parcialmente verdade. De fato existem estudos que relatam a eficácia de algumas dessas bebidas em pacientes que tiveram menos linhas faciais e rugas após 60 dias de consumo contínuo. Porém, não é possível saber com certeza se essas melhorias não se devem a outros fatores, como, por exemplo, uma melhora na dieta. Além disso, muitas pesquisas científicas com nutricosméticos feitas em animais dão um determinado resultado, mas quando são repetidas em pessoas demonstram dados inconsistentes em seus resultados e suas metodologias. “Não podemos esquecer que cada ser é único com necessidade nutricional específica, por isso não é bom abusar desse tipo de bebida, pois poderá ter efeito contrário, prejudicando o equilíbrio dos micronutrientes”, conclui a nutricionista. Para saber ainda mais sobre esse assunto, confira nosso vídeo sobre nutrição para uma pele saudável.

 

Este conteúdo não substitui a orientação de um especialista. Agende uma consulta com o nutricionista de sua confiança.

Referências bibliográficas:

Proksch, E. et. Oral supplementation of specific collagen peptides has beneficial effects on human skin physiology: a double-blind, placebo-controlled studySkin Pharmacol Physiol, 2014.

Kim DU et. Oral Intake of Low-Molecular-Weight Collagen Peptide Improves Hydration, Elasticity, and Wrinkling in Human Skin: A Randomized, Double-Blind, Placebo-Controlled Study. Nutrients, 2018.

Taeymans J. et. Use of Food Supplements as Nutricosmetics in Health and Fitness – A Review. Handbook of Cosmetic Science and Technology, Edition: 5th, Chapter: 55, pp.583 – 596, 2014.

Sibilla S. et. Daily consumption of the collagen supplement Pure Gold Collagen® reduces visible signs of aging. Clinical Intervention Aging, 2014.

Trüeb RM. Serum Biotin Levels in Women Complaining of Hair Loss. International Journal of Trichology, 2016.

Ganceviciene R. et. Skin anti-aging strategies. Centre of Dermatovenereology of Lithuania, 2012.

Eliane Tagliari (CRN1469) é nutricionista, doutoranda em Clínica Cirurgia pela UFPR, mestre em Biotecnologia na área da Saúde clínica, com pós-graduação em Nutrição clínica funcional; e Fitoterapia funcional pela VP/SP. Esteticista e cosmetóloga, com pós-graduação pelo CIDESCO Internacional Suiça.

Leia também



Assine nossa newsletter: