Mitos e verdades sobre a nova dieta plant-based

Postado em 16 de setembro de 2019 | Autor: Redação Nutritotal

Conheça as vantagens do cardápio que prioriza uma alimentação baseada em grãos e vegetais

Em tempos em que a preservação do meio ambiente e da saúde estão cada vez mais ligadas entre si, uma mudança de hábito na alimentação tem conquistado espaço ao unir as duas vertentes: é a chamada dieta plant-based.

Com um foco em alimentos ligados à valorização dos vegetais e dos grãos como forma de nutrir o corpo, a atitude tem como viés também evitar o consumo diário de proteínas animais, como a carne bovina, para diminuir os impactos causados à natureza.

Para entender melhor a respeito desse novo plano alimentar, listamos alguns mitos e verdades baseados em estudos científicos sobre a dieta plant-based, confira.

Por trás da dieta plant-based

Essa alimentação que prioriza os vegetais tem demonstrado diversos benefícios ao organismo.

Tigela com vegetais

A dieta plant-based prioriza a forma mais original possível dos vegetais | Imagem: Shutterstock

É uma dieta para vegetarianos e veganos

Mito. Um estudo feito na Universidade da Carolina do Sul, nos EUA, aponta que a dieta plant-based tem, de fato, um foco em vegetais, frutas, leguminosas, grãos e outros componentes não provenientes de animais. Mas isso não significa que ela seja uma dieta vegetariana, já que carnes magras, frango, peixe, leite e derivados e ovos podem ser consumidos, mas em menor quantidade.

Ela pode ajudar a evitar doenças do coração

Verdade. Um estudo divulgado pelo Journal of the American Heart Association comparou a dieta plant-based com outra rica em proteínas animais. Com isso, descobriu-se que aumentar o número de alimentos de origem vegetal consumido e diminuir a ingestão de produtos de origem animal, reduz o risco de doenças cardíacas.

Ao optar pela dieta plant-based, o consumo de proteínas é menor

Mito. Existem diversas fontes de proteína vegetais como opção para uma dieta plant-based. Algumas recomendações da Academy of Nutritions and Dietetics incluem leguminosas como feijão, lentilha e ervilha, além de grãos integrais, vegetais, oleaginosas e sementes.

Qualquer pessoa pode aderir

Parcialmente verdade. O estudo da Universidade da Carolina do Sul aponta que, de fato, há uma boa aceitação por parte dos médicos a respeito da dieta plant-based. Entretanto, é importante consultar um nutricionista para saber se a dieta ou qualquer mudança alimentar é necessária para seu organismo e entender que diferenças essa escolha pode trazer.

 

Este conteúdo não substitui a orientação de um especialista. Agende uma consulta com o nutricionista de sua confiança.

 

 Referências bibliográficas:

Kim H. et al. PlantBased Diets Are Associated With a Lower Risk of Incident Cardiovascular Disease, Cardiovascular Disease Mortality, and AllCause Mortality in a General Population of MiddleAged Adults. Journal of the American Heart Association, 2019.

Protein in Vegetarian and Vegan Diets, Academy of Nutritions and Dietetics, 2019.

McLean C. The Impact of Nutritional Changes on Dietary Inflammatory Index: NEW Soul Study. Universidade da Carolina do Sul, 2019.

Leia também



Assine nossa newsletter: