Teste seu conhecimento sobre as dietas da moda

Postado em 18 de outubro de 2019 | Autor: Redação Nutritotal

Descubra se o seu regime do momento pode trazer benefícios ou malefícios à saúde

MIND, Paleolítica, Dukan, Flexitariana, Cetogênica. Esses são apenas alguns dos nomes de dietas da moda que se popularizaram nos últimos anos e que têm ganhado a atenção de quem busca perder os quilinhos extras ou ter mais qualidade de vida.

Mas será que todas elas têm efeitos benéficos à saúde? Ou será que podem fazer mal se consumidas de maneira equivocada? Para responder algumas das principais dúvidas sobre as dietas da moda, elaboramos um quiz para você testar seus conhecimentos e aprender mais a respeito delas.

Teste: o que você sabe sobre as dietas da moda?

Escolha uma alternativa para cada uma das perguntas a seguir.

Shorts jeans com fita métrica por cima, caderno e halteres

Cada dieta da moda tem suas regras, mas nem todas podem surtir efeitos positivos em todas as pessoas | Imagem: Shutterstock

1 – A dieta cetogênica é conhecida por deixar o corpo sob o estado de cetose. Esse processo tem como fonte:

A resposta correta é a C. Um estudo feito na Universidade do Kuwait investigou os efeitos a longo prazo de uma dieta cetogênica em pacientes obesos. Segundo eles, nesse tipo de dieta, a proporção de gordura/carboidrato é de 5:1. Como resultado, a dieta cetogênica foi capaz de reduzir o peso corporal e o índice de massa corpórea (IMC) dos pacientes. Além disso, ela pôde diminuir o nível de triglicerídeos, colesterol e glicose no sangue. Mas é importante lembrar que é uma dieta que requer acompanhamento nutricional constante e os resultados para perda de peso são controversos, já que se sabe que apenas alguns pacientes se beneficiam desse tipo de dieta.

2 – Qual destes alimentos pode ser considerado parte fundamental em uma dieta mediterrânea?

Se você respondeu A, acertou. O azeite de oliva, assim como frutas, legumes, alguns peixes, oleaginosas e vinho tinto fazem parte de uma dieta mediterrânea. Um estudo feito pela University of Medicine and Pharmacy na Romênia apontou que esse tipo de dieta pode incluir benefícios cardiovasculares e metabólicos, além de poder estar associada a bons índices de aderência e a uma melhor qualidade de vida.

3 – A dieta MIND pode ser considerada uma união de outras duas dietas. Quais são elas?

Ponto para quem respondeu a D. A sigla MIND representa uma intervenção para prevenção de doença neurodegenerativa e com redução do declínio cognitivo e demência. E um estudo feito pelo Rush University Medical Center, nos EUA, concluiu que a adesão moderada à dieta MIND também pode diminuir o risco de doença de Alzheimer.

4 – Quantas etapas tem a dieta Dukan?

A resposta certa é a B. A dieta Dukan é separada em quatro etapas e consiste em reduzir o consumo de carboidratos, ao mesmo tempo em que o consumo de proteínas aumenta, possibilitando uma provável perda de peso. Mas é preciso ter cuidado com ela, pois um estudo feito na Universidade de Ciências Aplicadas em Nysa, na Polônia, relatou que a adoção dessa dieta, a longo prazo, pode representar uma ameaça à saúde por meio da aquisição de doenças nos rins e no fígado, osteoporose e até doenças cardiovasculares.

5 – A dieta paleolítica, se seguida excessivamente, pode causar problemas no coração. Essa afirmação é:

A afirmação é verdadeira. Uma pesquisa divulgada na Revista Europeia de Nutrição analisou os efeitos da dieta paleo de longo prazo e concluiu que ela pode estar associada a menor ingestão de amido resistente e a um aumento das concentrações séricas de TMAO, uma substância que pode aumentar o risco de doenças do coração.

 

Este conteúdo não substitui a orientação de um especialista. Agende uma consulta com o nutricionista de sua confiança.

Referências bibliográficas:

Floria M. et al. The Mediterranean Diet: From an Environment-Driven Food Culture to an Emerging Medical Prescription. University of Medicine and Pharmacy, 2019.

Hussein M. et al. Long-term effects of a ketogenic diet in obese patients. Universidade do Kuwait, 2004.

Angela G. et al. Long-term Paleolithic diet is associated with lower resistant starch intake, different gut microbiota composition and increased serum TMAO concentrations. European Journal of Nutrition, 2019.

Wyka J. et al. Assessment of food intakes for women adopting the high protein Dukan diet. Universidade de Ciências Aplicadas em Nysa, 2015.

Morris MC. Et al. MIND diet associated with reduced incidence of Alzheimer’s disease. Rush University Medical Center, 2015.

Leia também



Assine nossa newsletter: