Você sabe como comer bem gastando pouco?

Postado em 6 de março de 2020 | Autor: Redação Nutritotal

Faça nosso teste e veja como poupar no bolso sem ter que abrir mão da saúde

Todo ano, algum alimento ganha os holofotes da imprensa pela sua alta exorbitante nos preços. Já foi o tomate, o trigo, as carnes, e esse ciclo se repete. Por isso, muitos brasileiros ficam em dúvida: será que tem como comer bem gastando pouco?

A resposta, antes de mais nada, é: sim, dá para conciliar uma boa alimentação com uma economia bem gerida. De acordo com o Guia Alimentar para a População Brasileira, do Ministério da Saúde, embora legumes, verduras e frutas possam ter preço superior ao de alguns alimentos ultraprocessados, o custo total de uma alimentação baseada em alimentos in natura ou minimamente processados ainda é menor no Brasil do que o de uma alimentação baseada em industrializados.

Faça a seguir nosso teste para aprender a economizar nas compras e, ao mesmo tempo, manter uma alimentação saudável:

Teste: como comer bem gastando pouco?

Escolha uma alternativa para cada uma das perguntas abaixo.

Homem e mulher sorrindo em feira. Mulher segura cartão de crédito na mão.

Existem alternativas para comer bem gastando pouco | Imagem: Shutterstock

1 – Qual destes aspectos na hora de comprar frutas e legumes NÃO irá te ajudar a economizar?



Se você respondeu A, acertou. O Ministério da Saúde alerta que o consumo de alimentos processados pode parecer mais econômico à primeira vista, mas no total, acaba saindo mais caro tanto para o bolso quanto para a saúde. Além disso, para economizar nos custos, sugere-se preferir variedades que estão na safra e comprar os alimentos frescos em locais onde há menos intermediários entre o agricultor e o consumidor final, como os sacolões.

2 – Quem come fora não consegue comer bem e economizar ao mesmo tempo. Essa afirmação é:


A resposta é B, mito. Segundo o Guia Alimentar para a População Brasileira do Ministério da Saúde, quem quer reduzir o custo de refeições feitas fora de casa pode levar comida de casa para o trabalho ou comer em restaurantes que oferecem comida a quilo. Assim, não é preciso abrir mão de alimentos in natura ou minimamente processados.Assista também: 4 dicas para comer saudável fora de casa

3 – Para substituir a carne, qual das opções abaixo pode compor uma refeição?




Ponto para quem disse D, todas as opções. Segundo o Ministério da Saúde, alimentos tradicionais da culinária brasileira como arroz com feijão, milho e algumas verduras podem compor pratos nutritivos e com um custo menor para a população do que pratos que contenham carnes. Só tome cuidado com as substituições de fontes de proteína.

4 – Alimentos ultraprocessados podem acarretar numa alimentação desbalanceada, o que pode gerar mais gastos com a saúde. Essa frase é:


A resposta correta é A, verdade. Devido a seus ingredientes, alimentos ultraprocessados (como biscoitos recheados, salgadinhos, refrigerantes e macarrão instantâneo) são nutricionalmente desbalanceados, de acordo com o Ministério da Saúde. Por isso, suas formas de produção, distribuição, comercialização e consumo podem afetar de modo desfavorável a cultura, a vida social e o meio ambiente.

 

Este conteúdo não substitui a orientação de um especialista. Agende uma consulta com o nutricionista de sua confiança.

Referências bibliográficas:

Ministério da Saúde. Guia Alimentar para a População Brasileira, 2ª ed, 2014.

Ministério da Saúde. Alimentação Saudável, 2011.

Leia também



Assine nossa newsletter: