Comer com atenção plena ajuda a emagrecer?

Postado em 19 de fevereiro de 2020 | Autor: Fernanda Timerman

Engana-se quem pensa que o mindful eating seja uma dieta ou fórmula

Fernanda Timerman

Fernanda Timerman* é nutricionista e idealizadora do Instituto Nutrição Comportamental

Muita gente se pergunta se a prática do mindful eating (comer com atenção plena) pode dar uma forcinha para quem quer perder peso. E a resposta que costumo dar é: pode ser que sim ou pode ser que não. A perda de peso é uma possível consequência da mudança da relação com a comida por meio da prática de comer com atenção plena.

Com a popularização do mindfulness e incentivo à meditação, o mindful eating tem estado cada vez mais em voga, mas ainda com certa confusão do que realmente essa prática é e representa.

Estudos mostram que o método pode apresentar melhora significativa no comer emocional, desatento e até em casos de compulsão alimentar. Porém, algumas pessoas podem perceber o contrário ao aderir a prática: elas podem querer comer mais em um primeiro momento, especialmente aquelas que passaram por muitas restrições e dietas ao longo da vida.

E é importante que tanto o profissional quanto o paciente estejam cientes e dispostos a dar pequenos passos no caminho de redescobrir um relacionamento mais saudável com a comida, com mais curiosidade do que expectativas e certezas.

Corpo reconectado

O ponto central de comer com atenção plena, segundo Jan Chozen Bays, é engajar todas as partes do nosso ser (corpo, mente e coração) na escolha e no preparo da comida, bem como no próprio ato de comê-la.  Em uma publicação prévia, expliquei melhor os conceitos sobre mindful eating.

Nesse processo de reconexão com o corpo, as pessoas podem acabar comendo menos, pois são estimuladas a sair do automático e escutar (e também respeitar) o corpo nos sinais mais sutis, como saciedade ao invés de estufamento.

A perda de peso pode acontecer como uma consequência desse processo. Contudo, a prática não deve ser promovida e indicada como mais uma dieta ou fórmula mágica para perda de peso. Isso porque ela envolve questões muito mais profundas, como a necessidade de atenção ao momento presente, a promoção de uma escuta mais ativa do que o nosso corpo nos comunica e, por fim, um treino de como responder de uma forma mais compassiva.

*Fernanda Timerman (CRN 18985): nutricionista graduada pelo Centro Universitário São Camilo. Master of Education by research pela Faculdade de Educação e Ciências Sociais da Universidade de Sidnei – Austrália, revalidada para mestrado pela FSP-USP. Aprimorada em transtornos alimentares pelo Curso Avançado do AMBULIM (IPq-HCFMUSP) e em mindfulness e compaixão na saúde pelo Instituto Sedes Sapientiae. Instrutora qualificada em Mindfulness-Based Eating Awareness Training -MB-EAT e Coaching de Saúde e Bem-estar pela Carevolution e Wellcoaches. Coordenadora do GENTA e idealizadora do Instituto Nutrição Comportamental.

Leia também



Assine nossa newsletter: