fbpx


Alimentação adequada é o melhor caminho para uma gravidez saudável

Postado em 8 de janeiro de 2010

Nutricionista avalia o comportamento nutricional da gestante e alerta para os riscos e as recomendações

Seguir um cardápio que contenha carboidratos, proteínas e lipídeos em quantidades moderadas, ricos em nutrientes e vitaminas, é essencial em qualquer fase da vida. Na gestação, a preocupação aumenta, uma vez que a futura mamãe deseja um bom desenvolvimento para a saúde de seu bebê. A nutricionista Renata Cristina Gonçalves, parceira do GANEP Nutrição Humana para o desenvolvimento de projetos especiais, ensina como deve ser o comportamento nutricional da gestante, os riscos e as recomendações, reforçando sempre a importância do acompanhamento médico e de uma nutricionista durante o período gestacional. Confira a seguir:

1. Quais as principais modificações necessárias na dieta de uma gestante? 
Devemos nos atentar, principalmente, para a prática de uma alimentação saudável, contendo todos os grupos de alimentos e, em especial, aos alimentos ricos em ácido fólico e ferro, que possuem uma recomendação 50% maior se comparada a mulheres adultas não-gestantes.

2. Há necessidade de suplementação? De que tipo, em quais circunstâncias e em que período da gestação? 
Gestantes bem nutridas não necessitam de suplementação de polivitamínicos/minerais para atingir suas necessidades, uma alimentação saudável já é suficiente. Segundo a American Dietetic Association (ADA), a partir do segundo trimestre se recomenda a suplementação com ferro elementar ou sulfato ferroso (27 mg/dia). Já o Institute of Medicine (IOM), desde 2000, recomenda ácido fólico de 0,4 mg/dia para mulheres em idade fértil com intenção de engravidar e 0,6 mg/dia para gestantes.

3. Como é feita a avaliação nutricional de gestantes? Que índices são utilizados? 
Segundo o preconizado pelo Ministério da Saúde, precisamos ter, no mínimo, o peso e a altura da gestante, para calcular o IMC (Índice de Massa Corporal), e também a semana gestacional, para acompanhamento por meio do Gráfico de Acompanhamento Nutricional da Gestante (Atalah, 1997).

4. Quais avaliações nutricionais são adequadas para as gestantes? 
Podemos utilizar o acompanhamento antropométrico por meio das medidas da circunferência braquial, dobra cutânea tricipital, circunferência da panturrilha, entre outras medidas, todas com o intuito de acompanhamento nutricional, uma vez que não existe um padrão dessas medidas para gestantes. A bioimpedância elétrica pode ser utilizada, contanto que sejam preconizadas as fórmulas de correção para esse grupo.

5. Qual a média de peso que a gestante deve ganhar a cada mês e quais as particularidades nas gestantes com peso normal, acima ou abaixo do ideal? 
A gestante deve ganhar peso de acordo com seu estado nutricional, segundo critérios do IOM, representado no quadro abaixo:

6. Em que diferem as necessidades nutricionais da gestante adulta e da adolescente? 
Em relação à gestante adolescente, há um aumento nas necessidades, principalmente de cálcio e fósforo, envolvidos no processo de crescimento. O importante é sempre tratar a gestante adolescente como risco nutricional, uma vez que seus hábitos alimentares costumam ser inadequados.

7. Quais as patologias mais prevalentes na gestação e como evitá-las ou minimizá-las por meio da alimentação? 
As patologias mais comuns presentes na gestação são o diabetes gestacional e a doença hipertensiva específica da gravidez (pré-eclâmpsia e eclâmpsia). Ambas podem estar relacionadas com antecedentes pessoais ou história familiar, mas também com obesidade, sobrepeso ou ganho de peso excessivo. As recomendações focam na educação nutricional. De uma maneira geral, para o diabetes gestacional é importante o fracionamento das refeições, restrição a sacarose, aumento da ingestão de fibras e controle das gorduras. Já para a pré-eclâmpsia, além do fracionamento das refeições, deve ser enfatizada uma dieta hipossódica.

8. Quais as gestantes mais propensas a apresentar tais patologias e quais as principais orientações em cada caso? 
A incidência de complicações gestacionais é maior em casos onde o ganho de peso está nas extremidades superior ou inferior, conforme orientado na questão anterior.

9. Quais as principais dúvidas nutricionais das gestantes? 
As principais dúvidas das gestantes são em relação ao ganho de peso gestacional e quais alimentos devem ser evitados, como por exemplo, café, adoçantes, carnes mal-passadas, entre outros.

10. O médico pode substituir a consulta nutricional? Se não, quando a gestante deve consultar um nutricionista? 
É recomendado que todas as gestantes passem por uma consulta nutricional para avaliar seu estado nutricional, se o ganho de peso está adequado e, principalmente, se está seguindo as recomendações nutricionais da gestação.

Assine nossa newsletter: