fbpx

Diminuição de massa magra aumenta tempo de internação

Postado em 5 de maio de 2004 | Autor: Camila Garcia Marques

Provavelmente o primeiro estudo a mostrar uma associação entre a massa corporal magra diminuída, identificada pelo índice de massa livre de gordura (MLG), e o tempo de internação hospitalar acaba de ser publicado no American Journal of Clinical Nutrition. Os pesquisadores verificaram que a MLG é menor em pacientes internados do que em indivíduos saudáveis e está diretamente associada com maior tempo de internação.

Adultos que foram internados no hospital da Universidade de Geneva por razões médicas ou cirúrgicas foram incluídos no estudo. Um total de 952 pacientes (pareados com 525 homens e 470 mulheres controles) participaram do estudo. A massa livre de gordura dos casos foi determinada pela impedância bioelétrica (BIA) e comparada com a altura, sexo e idade dos controles. Foi calculado o índice de massa corpórea (IMC) e aplicado o questionário da avaliação subjetiva global (ASG), que classificou os pacientes como bem nutridos, com desnutrição moderada ou desnutrição grave.

Trinta a cinqüenta porcento dos pacientes hospitalizados apresentam algum grau desnutrição. As complicações da desnutrição aumentaram a mortalidade, o tempo de internação e os custos hospitalares. Atualmente, avaliam-se algumas medidas para predizer o tempo de internação e a mortalidade, como a perda de peso, concentração de proteína, linfócitos, albumina e hematócrito séricos e avaliação subjetiva global. “No entanto, a depleção da massa muscular, refletida pela diminuição da massa magra, pode ocorrer em pacientes que mantêm seu peso. Portanto, a massa livre de gordura pode ser fator de risco independente para a maior estada hospitalar”, relatam os autores.

A massa corpórea magra ou peso corpóreo sem a gordura (MLG) é composta pela massa celular corpórea (MCC) e da massa extracelular corpórea (MEC). A MEC é a parte exterior à célula que não tem gordura, composta por água intersticial e transcelular, plasma, esqueleto, colágeno, derme, tensão e fáscias. A MLG é importante para o conhecimento das relações entre os compartimentos orgânicos.

Os pacientes com quantidade normal ou aumentada de MLG à admissão hospitalar tiveram tempo de internação significativamente menor (de 4,3 + 7,2 dias) do que aqueles com pouca MLG (que ficaram 8,7 + 21 dias internados; p < 0,0001). A MLG diminuída foi encontrada em 37% dos pacientes internados de 1-2 dias e 56% nos pacientes internados mais que 12 dias.

Referência (s)

Pichard C, Kyle UG, Morabia A, et al. Nutritional assesment: lean body mass depletion at hospital admission is associated with an increased lenght of stay. Am J Clin Nutr. 2004;79:613-8.

Hoffman D, Heymsfield SB, Waitzberg DL. Composição Corpórea. In: Waitzberg DL, editor. Nutrição Oral, Enteral e Parenteral na Prática Clínica. 3 ed. São Paulo: Atheneu; 2000. p. 225-39.

Leia também