COMPLICAÇÕES CLÍNICAS CIRÚRGICAS TARDIAS

Postado em 25 de maio de 2009 | Autor: Pedro Luiz Bertevello

A cirurgia bariátrica tem aumentado muito em número na última década. A gastroplastia em Y de Roux tem sido o procedimento mais realizado, seguido pelas derivações biliopancreáticas e outros procedimentos. A cirurgia é considerada de alta complexidade e risco para o paciente que na maioria das vezes é portador de inúmeras doenças associadas e suas complicações.

Apesar da experiência dos cirurgiões, e melhora nos cuidados Peri-operatórios, como exemplo o ato anestésico, muitos dos riscos continuam associados ao procedimento.

Diversas são as complicações ligadas ao procedimento e estas podem ser divididas em precoces (até trinta dias de pós-operatório) e tardias.

No pós-operatório, a grande maioria dos pacientes apresenta rápida melhora de suas principais comorbidades como o controle da diabetes, hipertensão arterial, apnéia do sono, edemas entre outras. Por outro lado, outras condições podem aparecer precocemente como a alopecia e fragilidade das unhas pela rápida perda de peso. O grau e tempo para as mudanças dependem de indivíduo para indivíduo.

Dentre as complicações tardias encontramos as alterações nutricionais, uma vez que o intuito da cirurgia é a tentativa do controle da desnutrição, alterações oriundas do procedimento técnico como hérnias internas e mesmo incisional, obstruções, estenoses, fístulas, litíases renal e vesicular além de complicações psicológicas e como conseqüência o reganho do peso.

Mensagem – Para se evitar as complicações, necessitamos de seguimentos curtos e informações para os pacientes. A identificação das alterações requer metodologia e informação.

Conclusão – As causas do insucesso do tratamento cirúrgico podem ser colocadas em decorrência ao acompanhamento esporádico ou inexistente com a equipe multidisciplinar, complicações cirúrgicas, intolerância a determinados procedimentos (ex. anorexia nervosa, bulimia) e a falta de disciplina dos pacientes.

Referências Bibliográficas

– Schauer, PR et AL. Ann Surg 2000; 232 (4): 515-529

– Livingston, EH. Am J Surg, 2004; 188 (2): 105-110

– Surgery for Obesity and related diseases, 2008; S73-S184

Pedro Luiz Bertevello – plbertevello@ig.com.br ou pro-gastro@bol.com.br

Leia também