fbpx

Como deve ser a alimentação das crianças?

Postado em 26 de junho de 2019 | Autor: Priscila Maximino

Descubra como deve ser a oferta de alimentos e nutrientes nessa etapa em que os pequenos precisam crescer e se desenvolver

Priscila Maximino

Priscila Maximino* é nutricionista especializada em atendimento a bebês, crianças e adolescentes

Uma comida boa para a criançada é composta por alimentos que atendam por completo toda a necessidade nutricional infantil durante o crescimento e o desenvolvimento. A criança, por sinal, não é e não deve ser tratada como um adulto pequeno: a alimentação das crianças precisa ser específica para essa fase da vida.

Por exemplo, durante primeiro ano de vida, o bebê triplica seu peso desde o nascimento, duplica o comprimento e diariamente ganha mais de 1 grama de massa cerebral para acompanhar todos os processos de desenvolvimento que são tão intensos nessa fase.

E é a nutrição é que possibilita o organismo a alcançar todo seu potencial desde o nascimento até o final da adolescência onde se completa o crescimento linear e desenvolvimento. Assim, a escolha dos alimentos certos para as crianças deve levar em consideração a variedade, fugindo na monotonia alimentar, tão comum na infância.

Quanto mais variado os tipos e as fontes de alimentos oferecidas aos pequenos, melhor será o hábito alimentar deles no futuro. Como exemplo, sugiro oferecer cada dia um tipo de fruta diferente, para fugir da mesmice da banana e da maçã. O mesmo pode ser aplicado para outros ingredientes. Mais um ponto fundamental na alimentação das crianças é se atentar à quantidade de alimento oferecida.

As crianças já nascem capazes de se autorregularem quanto à sua fome e saciedade. Elas sabem exatamente a hora de comer mais e de parar de comer. O importante é oferecer os alimentos na hora das refeições e respeitar o apetite delas

Também é preciso avaliar o quesito qualidade da comida em cada refeição, dia após dia. A criança ainda não tem um repertório cognitivo para ter autonomia na escolha de seus próprios alimentos, por isso o adulto responsável precisa planejar o cardápio para possibilitar um ambiente saudável e de qualidade nutricional elevada.

A escolha dos alimentos como vegetais frescos, frutas da época, cereais, carnes, ovos e laticínios precisa ser pensada diariamente e levando em conta as várias refeições do dia.

A criança que come alimentos de diversas fontes alimentares, com variedade, na quantidade que satisfaça seu apetite e com qualidade garantida, contendo vitaminas e minerais importantes para seu desenvolvimento, terá uma infância saudável e nutrida.

* Priscila Maximino é nutricionista com especialização e mestrado na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Há mais de 20 anos realiza atendimento especializado a bebês, crianças e adolescentes. Autora do Guia Descomplicado da Alimentação Infantil. Pesquisadora do Centro de Dificuldades Alimentares do Instituto PENSI e docente convidada do curso de pós-graduação do Hospital Israelita Albert Einstein.

Leia também