Fitoterapia para melhorar a concentração do adolescente

Postado em 1 de maio de 2019 | Autor: Viviane Lago

O uso de plantas medicinais pode contribuir muito em períodos antes das provas

Viviane Lago

Viviane Lago* é nutricionista especialista em Adolescência

O período pré-vestibular é regado de muitas aflições, preocupações, indecisões, cansaço físico e mental para os adolescentes. Diante de tantos sentimentos que envolvem a decisão da carreira, a alimentação perde foco, cedendo espaço apenas para os estudos. Mas para reduzir a ansiedade, melhorar sono e até mesmo favorecer a concentração, a utilização de plantas medicinais por meio da fitoterapia pode contribuir.

Podemos fazer uso da fitoterapia com, por exemplo, o ginseng (Panax ginseng), uma raiz interessante pela sua elevada atividade antioxidante. Ela protege o nosso organismo do estresse oxidativo que traz consequências negativas. E estudos também demonstram que ela provoca estimulação da circulação cerebral e, consequentemente, da capacidade cognitiva relacionada à função da memória e da aprendizagem.

Além dessa raiz, temperos como alecrim (Rosmarinus oficinalis), sálvia (Salvia officinalis) e açafrão-da-terra (Curcuma longa), que também possuem função antioxidante, são outros exemplos que podem contribuir com o bem-estar dos adolescentes no período pré-vestibular. Enquanto o alecrim contribui para o processo digestivo e é tônico – usado na China em casos de insônia e fadiga, e na Índia para tratar enxaqueca -, a sálvia tem mostrado melhora na performance cognitiva e a cúrcuma apresentou efeitos neuroprotetores (mas cuidado, pois ela pode ser irritante da mucosa gástrica, então não exagere).

Todos esses temperos podem fazer parte de uma alimentação equilibrada sem exageros, não sendo necessário a inclusão diária e em grande quantidade dos ingredientes na dieta.

Fitoterapia com chás

Falando em fitoterapia, também não podemos deixar de citar os benefícios dos chás medicinais. São inúmeras opções, como:

Camellia sinensis

O famoso chá verde é bem interessante para os adolescentes que buscam maior concentração e que não são agitados. As metilxantinas presentes na bebida exercem efeito tônico e estimulante com efeito mais prolongado, porém, mais suave que o café. Isso acontece por conta dos polifenóis, que fazem com que a cafeína seja liberada mais lentamente. Polifenóis estes que também possuem atividade antioxidante. Apenas tome cuidado com a quantidade ingerida, pois o consumo do chá verde pode piorar úlceras gástricas e insônia. Seu consumo é indicado durante o dia, com moderação.

Matricaria recutita (camomila)

Indicada em casos de ansiedade leve, como calmante suave. O preparo da infusão é feito com as flores e pode ser consumida durante o dia, contribuindo para redução da ansiedade.

Passiflora incarnata L.

Conhecido como maracujá, a parte utilizada para o efeito ansiolítico e sedativo leve são as folhas. É uma opção interessante para ser utilizada no período da noite, pois contribui para um sono de melhor qualidade. Não deve ser utilizada caso o adolescente faça tratamento com sedativos e depressores do sistema nervoso.

Vale lembrar que a alimentação equilibrada é a base para manter a saúde em dia e a energia suficiente para o sucesso nos estudos. É importante também buscar profissionais habilitados para a prescrição da fitoterapia, já que o uso de plantas medicinais, mesmo como chás, pode ter contraindicações, efeitos colaterais e interações medicamentosas.

*Viviane Lago é nutricionista formada pelo Centro Universitário São Camilo (SP). Mestre em Ensino em ciências da saúde pelo CEDESS Unifesp, possui especialização em Adolescência para equipe multidisciplinar pela Escola Paulista de Medicina (Unifesp), pós-graduação em Docência no ensino superior pelo Senac e pós-graduação em Fitoterapia aplicada pela Medicalex. É consultora da Asbran, coordenadora de cursos intensivos e de pós-graduação e presidente da APFit – Associação Paulista de Fitoterapia (gestão 2018 -2021).

Leia também