Cozinha industrial: por que ela é tão diferente da cozinha da minha casa?

Postado em 26 de junho de 2024

Enquanto a cozinha de casa é projetada para atender a demanda de uma família, as cozinhas industriais lidam com a preparação de refeições em grande escala para atender a um grande número de pessoas, como em restaurantes, empresas ou instituições. A partir disso, já dá para imaginar que cada uma tem um fluxo de funcionamento bem distinto da outra.

cozinha industrial

Fonte: Canva.com

Nas cozinhas industriais, os equipamentos são dimensionados para processar grandes volumes de alimentos de forma rápida e eficiente. Caldeirões, liquidificadores, batedeiras e fornos industriais são alguns exemplos. Além disso, nesse ambiente é preciso estar muito mais atento aos cuidados com a produção dos alimentos.

As cozinhas industriais seguem rigorosos protocolos de segurança alimentar estabelecidos por legislações municipais, estaduais e federais. Isso inclui desde a seleção de fornecedores e matérias-primas até procedimentos de higiene pessoal, limpeza do ambiente, armazenamento e manipulação dos alimentos.

Cuidados que às vezes não nos atentamos em casa, mas que ajudam a prevenir diversas doenças transmitidas por alimentos, as DTAs como salmonelose, botulismo e cólera.

Quer saber mais sobre como funciona uma cozinha industrial? A nutricionista Natalia Lopes e a Maria Carolina Minardi da Sodexo dão mais detalhes sobre o porquê essa cozinha é tão diferente da cozinha da nossa casa:

Se você preferir, esse episódio também está no formato de podcast, aproveite para escutar de onde quiser!

Diferente das cozinhas domésticas, as cozinhas industriais exigem um planejamento minucioso para garantir a oferta de alimentos seguros e saborosos para um grande número de pessoas.

Por isso, valorize o trabalho de quem está por trás das preparações que você aprecia fora de casa, são muitos cuidados bem mais criteriosos do que temos em casa para garantir que você tenha uma experiência segura e prazerosa.

Referências

Resolução RDC nº 216, de 15 de setembro de 2004. Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviços de Alimentação. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 16 setembro de 2004.

BRASIL, ANVISA. Portaria CVS 5, de 09 de abril de 2013. Regulamento técnico sobre boas práticas para estabelecimentos comerciais de alimentos e para serviços de alimentação. Brasília – DF, 2013.

Parceiro:

Logo Sodexo

Assine nossa newsletter:

    Aviso, site em manutenção!


    Estamos trabalhando para melhorá-lo!

    Isso vai fechar em 20 segundos