fbpx


Chá de boldo – Conheça os benefícios e como aproveitá-los

Postado em 24 de março de 2022 | Autor: Redação Nutritotal

Seu chá é indicado para curar ressaca e aliviar problemas no fígado e no estômago. Mas será que é só isso?

Quando aquela pizza ou churrasco do final de semana não cai bem, muita gente acaba recorrendo à uma xícara de chá de boldo para aliviar o mal-estar.

A planta originária das regiões montanhosas do Chile, de fato, tem se mostrado uma importante aliada para a saúde, e os benefícios do boldo não param apenas na melhora de sintomas gastrointestinais.

O extrato da planta medicinal pode ter relação com a melhora da proteção celular e atua no combate aos radicais livres, responsáveis pelo aumento do estresse oxidativo e do risco de diversas doenças.

Como usar o boldo da melhor forma?

Folhas de boldo crescendo

Imagem: Shutterstock

Para aproveitar os benefícios do boldo, as folhas devem ser limpas, socadas/batidas no copo ou pilão com água e deve-se beber na mesma hora.

A Agência Nacional de Vigilancia Sanitária (Anvisa) orienta derramar 150 ml de água fervendo em 1 colher (chá) de folhas de boldo e abafar a bebida por cinco a 10 minutos.

A receita caseira deve ser consumida só para alívio de sintomas leves e o tratamento não pode ultrapassar quatro semanas.

Conheça todos os benefícios do chá de boldo

De auxílio na digestão até melhora nos sintomas da ressaca, veja como a planta medicinal pode ser aliada da saúde:

Aliado da boa digestão

Graças à presença de uma substância chamada boldina, a planta é capaz de proteger mecanismos de defesa do fígado e melhorar o dano oxidativo e as lesões celulares nos órgãos responsáveis pela digestão. Com isso, ele pode levar à melhora da flatulência e na recuperação celular do pâncreas, órgão importante para pacientes diabéticos.

Intestino em dia

Para quem tem problemas de prisão de ventre ou constipação intestinal, o chá de boldo tem ação laxativa, facilitando o trânsito intestinal e aumentando a quantidade de evacuações diárias.

Combate à ressaca

Se a festa do final de semana sobrecarregou o fígado, no dia seguinte prefira uma alimentação leve, com bastante líquido e, no máximo, duas xícaras de chá de boldo. A planta pode estimular o funcionamento do fígado, eliminando o álcool e a sensação de mal-estar.

Veja também: 10 alimentos que podem ajudar quem está de ressaca

Ação interna

A ciência também comprova que o boldo possui efeitos anti-inflamatórios, antitumorais e antiplaquetários, diminuindo o risco de doenças cardiovasculares e neurodegenerativas.

Folhas de boldo

O boldo possui propriedades benéficas | Imagem: Shutterstock

3 mitos e verdades sobre o boldo

Tire algumas das principais dúvidas a respeito da planta medicinal originária das montanhas do Chile:

1.    É aliado do fígado

Verdade. E isso acontece porque o boldo possui algumas indicações de nome complicado, mas que são bastante conhecidas por nós. É o caso do efeito colagogo e colerético, em que a planta atua aumentando a secreção de bile na vesícula e no fígado, respectivamente.

O boldo também tem efeito benéfico contra as chamadas dispepsias funcionais, quando há um desconforto abdominal constante, e tem atividade antimicrobiana, hepática e digestiva.

2.    Por ser uma planta, não faz mal à saúde

Mito. O boldo pode ser prejudicial ao fígado se o consumo for exagerado. Ele ainda é contraindicado para grávidas, lactentes, crianças menores de 6 anos, pacientes com doença no fígado (hepáticas) e distúrbios nos rins.

Quem faz uso regular de medicamentos que retardam a coagulação sanguínea, como aspirina® e anticoagulantes, também não deve beber o chá.

3.    Todo boldo é fitoterápico

Mito. É importante compreender que existem várias espécies diferentes de boldo. A mais popular é chamada boldo-do-chile. Mas tem também o boldo nacional, o boldo-da-terra ou o boldo-de-jardim, com galhos longos e folhas grandes e aveludadas, que também oferecem benefícios.

Em contrapartida, há casos em que essas espécies podem ser prejudiciais à saúde. Especialmente quando o consumo é exagerado ou quando ocorre interação com outros remédios que a pessoa esteja usando.

O boldo-da-terra, por exemplo, consumido em doses elevadas pode levar à irritação da mucosa gástrica e intensificar os efeitos de medicamentos ansiolíticos e hipnóticos. Já o falso boldo, que dá em moita e tem cheiro forte e folhas miúdas e carnudas, não deve ser ingerido.

Quer saber mais a respeito de outras plantas medicinais? Siga o Nutritotal – Para Todos no Instagram e confira dicas imperdíveis sobre nutrição!

*Este conteúdo não substitui a orientação de um especialista. Agende uma consulta com o nutricionista de sua confiança.

Referências bibliográficas:

Nutritotal Pro. Acesso em 21 de janeiro de 2019. 

Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA – RDC n° 26, de 13 de maio de 2014.

Portal Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Acesso em 21 de janeiro de 2019. 

Peter O. et al. Boldine and its antioxidant or health-promoting properties. University of Chile, 2021.

-

Assine nossa newsletter: