Perda de paladar afeta todos os infectados por Covid-19?

Postado em 29 de junho de 2020 | Autor: Redação Nutritotal

Entenda como a disgeusia pode impactar na nutrição

O paladar é um dos cinco sentidos do corpo humano, e é responsável pela percepção dos gostos e sabores dos alimentos que consumimos diariamente. Ele nos ajuda a desfrutar de comidas e bebidas e, junto ao olfato, também nos protege informando quando a comida está ruim, por exemplo.

Mas existem pessoas que podem ser afetadas pela chamada disgeusia, mais conhecida popularmente como perda de paladar. Dentro desse grupo, pacientes infectados com o novo coronavírus relatam sentir esse sintoma.

De acordo com um estudo publicado pelo JAMA Network, alterações no paladar foram frequentemente relatadas por pacientes levemente sintomáticos com infecção por Covid-19 e em muitos casos eram o primeiro sintoma aparente.

Assista também: Aconteceu comigo: “Eu sobrevivi ao Covid-19”

Mas nem todos os infectados pela doença apresentam esse sintoma, e o estudo reitera que mais pesquisas precisam ser feitas para entender como o vírus afeta o paladar.

Para entender melhor sobre a disgeusia, confira a seguir alguns mitos e verdades explicados pela nutricionista Cristiane Verotti:

4 mitos e verdades sobre disgeusia

Veja quando o sintoma pode aparecer e como pode ser provocado.

Homem olhando para uma colher com olhar de quem não quer comer.

A perda de paladar pode ser sintoma de Covid-19 | Imagem: Shutterstock

A disgeusia afeta somente o paladar

Mito. Segundo Cristiane, além de alterar o paladar, a disgeusia também afeta parte do sistema olfativo, uma vez que boa parte do gosto dos alimentos está associada também ao cheiro.

Somente Covid-19 pode provocar perda de paladar

Mito. A nutricionista diz que muitas doenças e lesões podem causar distúrbios do paladar, incluindo resfriados e doenças neurológicas. “Alguns medicamentos também podem afetar o paladar e a maioria das pessoas perde alguma capacidade de provar à medida que envelhece. O tratamento varia, dependendo do problema e de sua causa”, conta.

A quimioterapia pode causar o sintoma

Verdade. A perda de paladar, segundo Cristiane, acomete pelo menos metade das pessoas que passam por quimioterapia e radioterapia de cabeça e pescoço. Entre as alterações mais frequentes estão a sensação de sabor diferente daquela experimentada antes do tratamento, a falta acentuada de paladar ou a impressão de que tudo tem o mesmo gosto. “Na prática, o amargo, o doce e o salgado mudam”, exemplifica.

Além disso, algumas pessoas também podem sentir na boca um gosto “metálico” ou “químico”, sobretudo ao ingerir alimentos proteicos, como a carne vermelha. “A perda de paladar é um efeito colateral que se manifesta com o início do tratamento contra o câncer. Mas tende a cessar semanas depois de finalizada a abordagem terapêutica”, pondera.

A disgeusia pode afetar a nutrição

Verdade. De acordo com a nutricionista, dos efeitos que a disgeusia causa no corpo, além da perda ou distorção do paladar, um dos principais é o prejuízo ao consumo alimentar. “Isso porque uma pessoa que perde as suas noções paladares, isto é, que não consegue reconhecer o sabor dos alimentos, sente-se desmotivada a comer, e assim, acaba reduzindo a quantidade de alimentos”, explica.

Por isso, Cristiane afirma que é recomendável evitar os extremos de temperatura – nem muito quente, nem muito frio. “Preparações coloridas e feitas com temperos naturais como alecrim, cúrcuma, hortelã, tomilho, cebola, alho, tendem estimular a sensação do sabor”, conclui.

 

Este conteúdo não substitui a orientação de um especialista. Agende uma consulta com o nutricionista de sua confiança.

*Cristiane Verotti é nutricionista especializada em nutrição clínica e esportiva. Mestre pelo departamento de gastroenterologia da FMUSP. Membro titular da BRASPEN. Instagram: @verotti.

Referência bibliográfica:

Giacomo S. et al. Alterations in Smell or Taste in Mildly Symptomatic Outpatients With SARS-CoV-2 Infection. JAMA Network, 2020.

 

Leia também



Assine nossa newsletter: