fbpx

Suplementar vitamina D é eficaz contra o novo coronavírus?

Postado em 30 de abril de 2020 | Autor: Redação Nutritotal

Veja cuidados na hora de suplementar essa vitamina e como ela pode fortalecer seu sistema imunológico

Enquanto o novo coronavírus (SARS-CoV-2) se espalha em escala global, os cientistas correm em busca de vacinas e medicamentos que possam combater os sintomas causados pelo vírus. E nas últimas semanas, médicos italianos anunciaram que a vitamina D pode ter um papel importante na saúde em meio a essa pandemia. Mas como isso funciona?

Um estudo de revisão publicado pelo periódico Nutrients avaliou como a suplementação de vitamina D pode ser capaz de reduzir o risco de infecções e mortes por COVID-19 e por influenza, o vírus da gripe.

Como conclusão, a pesquisa apontou que ainda faltam mais estudos para indicar que esse suplemento é capaz de auxiliar na redução do risco de incidência e morte por infecções, porém, sabe-se que a vitamina D é capaz de ajudar o sistema imunológico e, com supervisão de um médico ou nutricionista, pode ser suplementada. Mas é importante ressaltar que, cientificamente, não há uma comprovação de que a Vitamina D previna contra a infecção por coronavírus.

Vitamina D como suplemento

Veja a seguir algumas dicas relacionadas à suplementação de vitamina D e seus efeitos:

Mulher tomando vitamina. Ela está sentada em uma mesa e, com uma mão, segura uma pílula de vitamina e, na outra, um copo de água. Na mesa tem um potinho branco de vitamina. A mulher sorri.

A suplementação deve ser feita orientada por um profissional de saúde | Imagem: Shutterstock

Contra infecções

A suplementação de vitamina D pode ajudar a reduzir infecções virais, segundo os dados publicado na Nutrients. Por isso, os pesquisadores também sugerem que, durante a epidemia de COVID-19, algumas as pessoas que frequentam hospitais possam se beneficiar da suplementação de vitamina D com o objetivo fortalecer o sistema imunológico. Mas vale ressaltar que ainda são necessários estudos mais conclusivos a respeito dos efeitos desse suplemento no combate ao vírus. Além disso, se beneficiam da suplementação principalmente aquelas pessoas que apresentam comprovada deficiência da vitamina.

Falta de sol

Os raios solares são fontes naturais de vitamina D. Por isso, em tempos de isolamento social ou em estações mais frias como o inverno, em que não é possível, muitas vezes, aproveitar a luz solar, é importante se prevenir. E nesses casos, a suplementação pode ajudar. O estudo divulgado pelo Nutrients sugere que ela seja feita meses antes do início das estações mais frias, mas com supervisão médica.

Combinação de nutrientes

Segundo o estudo do Nutrients, a suplementação de magnésio também é recomendada ao tomar suplementos de vitamina D. Segundo os pesquisadores, o magnésio pode ajudar a ativar a vitamina, que por sua vez, auxilia a regular a homeostase do cálcio, que influencia o crescimento e a manutenção dos ossos.

Alimentação saudável

De acordo com a pesquisa do Nutrients, a fortificação da vitamina D em alimentos básicos, como laticínios e produtos à base de farinha, pode ajudar a aumentar as concentrações dela em populações mais carentes. Alguns alimentos são fontes naturais desse nutriente, incluindo leites e derivados, peixes, ovos e cogumelos. Por isso, para saber se sua alimentação está suprindo a necessidade diária de vitamina D, consulte um nutricionista.

Leia também: Verdades e mentiras sobre a deficiência de vitamina D

Para ler mais posts sobre o novo coronavírus, clique aqui.

 

Este conteúdo não substitui a orientação de um especialista. Agende uma consulta com o nutricionista de sua confiança.

Referência bibliográfica:

Grant W. et al. Evidence that Vitamin D Supplementation Could Reduce Risk of Influenza and COVID-19 Infections and Deaths. Nutrients, 2020.

Leia também



Assine nossa newsletter: