fbpx

Conheça os benefícios da cúrcuma, um anti-inflamatório muito potente

Postado em 31 de julho de 2019 | Autor: Lúcia Endriukaite

No Brasil, ela também é conhecida pelo nome de açafrão-da-terra e, além de temperar, é frequentemente usada por suas propriedades medicinais

Lúcia Endriukaite

Lúcia Endriukaite é nutricionista*

O açafrão (Cúrcuma longa) é um “tempero peculiar da cozinha indiana, indicado nas receitas dessa procedência”, esclarece a edição de 1965 do livro de receitas Dona Benta – Comer Bem.  De fato, ele é muito utilizado nas cozinhas do Irã, Malásia, Índia, Tailândia, China e da Polinésia. Mas também é bastante usado na cozinha brasileira.

De cor amarela intensa, o açafrão-da-terra, tão comum em Goiás e Minas Gerais, colore e proporciona sabor peculiar, levemente picante e amargo, às preparações dessas regiões brasileiras.

A cúrcuma era uma das espécies que faziam parte do comércio de especiarias no século XIII e tem participação especial no famoso curry, juntamente com o cravo em pó, pimentas, canela, cominho, cardamomo e erva-doce.

Uso medicinal há 4 mil anos

Originária da Índia e sudoeste asiático, é uma planta muito utilizada há pelo menos 4 mil anos pela medicina indiana, denominada Ayurveda, e foi adotada no mundo todo nos últimos anos pelo poder antioxidante e anti-inflamatório do rizoma.

Os curcuminoides, compostos bioativos presentes na cúrcuma, e, em especial, a curcumina, são responsáveis por atividades importantes do organismo e podem proporcionar uma melhor qualidade de vida às pessoas que o ingerem com frequência.

Vamos aos fatos: a curcumina presente na cúrcuma é responsável pelo bloqueio de citocinas inflamatórias e estudos clínicos mostram sua eficácia na redução de dor quando o assunto é doenças articulares.

Os curcuminoides também atuam na redução do colesterol, aumentando a fração HDL (o bom colesterol). Outros benefícios da cúrcuma se dão no fígado. Embora a planta não consiga atuar para eliminar a raiva e a mágoa – pequenas emoções que grudam nesse órgão –, ela pode ajudar a proteger o fígado de substâncias como álcool, medicamentos e afins.

Estudos mostram ainda efetividade na utilização de cúrcuma em casos de dispepsia (indigestão) e síndrome do colón irritável.

E que tal uma dica prática para seu uso? Quando você tiver afta, experimente aplicar cúrcuma em pó no local, de duas a três vezes ao dia, sendo a última delas bem antes de dormir. Você não vai se arrepender!

E quanto ao curry?

Um ponto interessante na história da cúrcuma é que a mistura “empírica” de vários condimentos presentes no curry melhora a absorção da curcumina, isso porque a capsaicina presente na pimenta ajuda a cúrcuma que, quando consumida sozinha, é pouco absorvida.

Pois é, temos ainda muito a aprender com essas culturas milenares. Mas, enquanto isso, adicione cúrcuma às suas preparações. Aproveite que o tempo mais frio pede pratos quentes, como caldos, cozidos ou ensopados que alimentam o corpo e a alma para experimentar o poder e todos os benefícios da cúrcuma.

*Lúcia Endriukaite é nutricionista clínica e esportiva e especialista em fitoterapia.

Referências bibliográficas:

Dona Benta – Comer bem: Companhia Editora Nacional, São Paulo, 1965

Alonso Jorge. Tratado de Fitofármacos e nutracêuticos. Tradução Luciano Prado da Silva, Maria. Edith Barbagelata et al; 1ª ed. São Paulo: AC Farmacêutica, 2016

Chanda S, Ramachandra TV. Phytochemical and Pharmacological Importance of Turmeric (Curcuma longa): A Review. Research & Reviews: A Journal of Pharmacology. ISSN: 2230-9861 (Online), ISSN: 2349-1299 (Print) Volume 9, Issue 1

 

Leia também