fbpx

Dieta MIND para afastar o risco de demência

Postado em 24 de julho de 2019 | Autor: Leticia Fuganti Campos

Com comprovação científica, o plano alimentar tem como meta o acúmulo de pontos para avaliar a adesão. Veja agora como funciona na prática

Leticia Fuganti Campos* é nutricionista

A dieta MIND é uma sigla que representa uma intervenção para prevenção de doença neurodegenerativa e com redução do declínio cognitivo e risco de demência, inclusive a doença de Alzheimer. Ela é baseada na dieta do Mediterrâneo e na dieta DASH, sendo que ambas têm comprovação científica de inúmeros benefícios à saúde.

Mas há duas principais diferenças entre a dieta MIND e as outras: dentro do consumo de vegetais há um maior destaque nas folhas verdes e, na parte de frutas, o foco principal são as berries (nome americano dado às frutas vermelhas como morango, amora e framboesa).

O que é bem interessante nessa dieta é que há uma pontuação (score) a ser acumulada. Você pode somar os pontos para entender como a adesão da dieta MIND pode ser usada para a sua neuroprevenção. Quanto mais pontos, maior a adesão e, consequentemente, mais elevada é a prevenção para evitar problemas de saúde degenerativos.

É importante ressaltar também que a dieta MIND busca um padrão de alimentação mais saudável e que conta com respaldo científico, porém, não há artigos específicos que comprovem a perda de peso por meio dela, pois seu foco é na prevenção do risco de demência.

Os pontos da dieta MIND

A seguir, entenda a orientação de consumo de cada grupo alimentar na dieta MIND e seus respectivos pontos:

0 pontos 0,5 ponto 1 ponto
Folhas verdes Menos de 2 porções por semana De 2 a 6 porções por semana Mais de 6 porções por semana
Legumes Menos de 5 porções por semana De 5 a 7 porções por semana Mais de uma porção por dia
Berries Menos de uma porção por semana Uma porção por semana Mais de uma porção por semana
Oleaginosas Menos de uma porção por mês De uma porção por mês a 4 porções por semana Mais de 4 porções por semana
Manteiga e margarina Mais de 2 colheres (sopa) por dia De 1 a 2 colheres (sopa) por dia Não consumir diariamente
Azeite de oliva Não usá-lo no dia a dia Usá-lo diariamente
Queijos Mais de 7 porções por semana De uma a 6 porções por semana Não consumir
Massas e doces Mais de 7 porções por semana De 5 a 6 porções por semana Menos de 5 refeições por semana
Peixe (não frito) Não consumir De uma a 3 porções por mês Mais de uma porção por semana
Feijão e leguminosas Menos de uma porção por semana De uma a 3 porções por semana Mais de 3 porções por semana
Frango (não frito) Menos de uma porção por semana Uma porção por semana Mais de 2 porções por semana
Carne vermelha Mais de 7 refeições por semana De 4 a 6 refeições por semana Menos de 4 porções por semana
Fast Food Mais de 3 refeições por semana De uma a 3 refeições por semana Não consumir
Vinho Não consumir ou tomar apenas um copo De uma vez ao mês a 6 copos por semana Um copo por dia

Resultado:

De 8,5 a 14 pontos: pontuação alta

De 7 a 8 pontos: pontuação média

Menos de 6,5 pontos: pontuação baixa

Vale dizer ainda que vegetarianos e veganos também podem fazer essa dieta. Apesar de não pontuarem no consumo de peixe, frango ou leite, por exemplo, terão a vantagem de não consumir a carne vermelha, e poderão seguir o plano alimentar consumindo os outros grupos que pontuam positivo e evitar os que pontuam negativo.

Também é importante destacar que a prevenção de Alzheimer pode acontecer mesmo com uma adesão modesta à dieta MIND.

*Leticia Fuganti Campos é presidente do Comitê de Nutrição da Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral (BRASPNE), mestre pela Faculdade de Medicina da USP e doutoranda em Clínica Cirúrgica pela UFPR.

Leia também