fbpx


Veja como preparar um pudim diet

Postado em 10 de setembro de 2020 | Autor: Redação Nutritotal

Receita irá agradar os fãs da sobremesa de origem portuguesa

Originário das terras lusitanas, o pudim era tradicionalmente feito nos conventos no século XVI. A receita primária levava leite ao invés de sua versão condensada, mas com o passar dos anos a sobremesa foi ganhando adaptações, inclusive com toques brasileiros. Entre elas, há opções preparadas com menos açúcares, a fim de atender ao público com restrições alimentares. E acredite: o pudim diet pode ser tão gostoso quanto o convencional, e é possível até fazer uma calda para pudim diet de forma prática e saborosa!

A seguir, a nutricionista Roberta Lara ensina o preparo da sobremesa:

Pudim diet

A receita pode ser consumida por toda família.

Pudim

O pudim é a sobremesa preferida de muitos brasileiros | Imagem: Freepik

Tempo de preparo: 2 horas
Rendimento: 10 porções

Ingredientes:

  • 1 xíc. (chá) de leite em pó
  • ½ xíc. (chá) de água fervente
  • ½ xíc. (chá) de xilitol em pó
  • 2 xíc. (chá) de leite semidesnatado
  • 4 ovos
  • 1 col. (chá) de essência de baunilha
  • 1 col. (sobremesa) rasa de amido de milho

Calda para pudim diet:

  • ½ xíc. (chá) de chá de xilitol
  • 3 col. (sopa) de água

Modo de preparo:

  1. Comece pela calda para o seu pudim diet. Coloque o xilitol em uma forma de pudim e leve ao fogo baixo para caramelizar.
  2. Quando estiver derretendo, acrescente a água, misture bem e deixe ferver até adquirir consistência de caramelo, sem deixar queimar.
  3. Agora vá para o pudim. Bata no liquidificador o leite em pó, a água e o xilitol por uns 5 minutos ou até misturar bem.
  4. Em seguida acrescente os outros ingredientes e bata novamente.
  5. Despeje sobre a forma caramelizada e leve para assar em forno médio (180 °C) em banho-maria por uma hora e meia.

Prevenção ao diabetes

Segundo um estudo de revisão publicado no periódico Endotext, é preciso evitar bebidas açucaradas e alimentos ricos em açúcar para prevenir o risco de diabetes mellitus. Além disso, vale priorizar alimentos ricos em fibras e nutrientes na alimentação diária.

E como substituição a esses açúcares, a pesquisa apontou que os adoçantes à base de álcool como o xilitol e o eritritol podem causar uma resposta da glicose sanguínea após a refeição menor em comparação ao açúcar comum.

Mas tome cuidado para não exagerar na dose desses adoçantes, pois o excesso está relacionado com o surgimento de sintomas como diarreia, especialmente entre as crianças.

 

Este conteúdo não substitui a orientação de um especialista. Agende uma consulta com o nutricionista de sua confiança.

Referência bibliográfica:

Roberta Lara é proprietária e responsável técnica do Instituto de Nutrição Roberta Lara. Mestre e doutora em Investigação Biomédica, na área de Concentração Clínica Médica pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (HCFMRP). Pesquisadora colaboradora do Laboratório de Genômica Nutricional (LABGEN) da Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Membro do Núcleo de Nutrição e Saúde Cardiovascular do Departamento de Aterosclerose da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC). Membro do Comitê Científico Consultor Institucional Life Sciences Institute (ILSI). Também é colunista do Nutritotal Público Geral. Instagram: @robertasoareslara Facebook: Instituto de Nutrição Roberta Lara.

Gray A. et al. Nutritional Recommendations for Individuals with Diabetes. Endotext, 2018.

-

Assine nossa newsletter: