fbpx


Novas diretrizes em diabetes: o que muda na dieta dos pacientes

Postado em 18 de maio de 2019 | Autor: Redação Nutritotal

Investir em uma alimentação com gorduras boas, proteínas e carboidratos fibrosos é o ideal para quem busca o melhor controle da glicose

Mesa com bowl em forma de coração com frutas dentro e, ao lado, estetoscópio e prancheta médica

Uma alimentação equilibrada contribui com o controle do diabetes | Imagem: Shutterstock

Todos os anos, novas descobertas na área científica ajudam a entender melhor como funciona o diabetes no organismo. E assim são lançadas as diretrizes em diabetes com cuidados médicos da doença, para que profissionais de saúde levem à população as informações mais atualizadas possíveis. E um dos tópicos que é de suma importância para entender a maneira como age o diabetes é a dieta.

Segundo as diretrizes para o diabetes 2019, não existe uma distribuição alimentar ideal única de calorias entre carboidratos, gorduras e proteínas para pessoas com diabetes e, portanto, os planos de refeição devem ser sempre individualizados.

Mas algumas medidas, em geral, são recomendadas na alimentação para contribuir com o controle da doença. Veja algumas delas.

Dieta do diabético

Carboidratos

A ingestão deve priorizar as fontes ricas em fibras, como legumes, frutas, cereais integrais.

Proteínas

A categoria merece um alerta, pois, quando as proteínas são ingeridas por indivíduos com diabetes tipo 2, podem aumentar a resposta à insulina. Portanto, fontes de carboidratos com alto teor de proteína devem ser evitadas quando se tenta tratar ou prevenir a hipoglicemia.

Gorduras

O teor ideal para pessoas com diabetes é inconclusivo, porém, a recomendação é comer alimentos ricos em ácidos graxos essenciais para o organismo, como peixes gordurosos, como a sardinha, o atum e o salmão, nozes e sementes. O azeite também merece atenção. Ele é rico em gordura monoinsaturada (assim como as oleaginosas), e essa gordura se consumida corretamente pode auxiliar no controle da hiperglicemia

Precaução nos goles

As pessoas com diabetes e em risco também são aconselhadas a evitar bebidas açucaradas para controlar a glicemia, o peso, reduzir o risco de doença cardiovascular e gordura no fígado.

A ingestão de álcool, segundo as diretrizes, também precisa ser moderada, não superando mais de uma dose por dia para mulheres adultas e não mais do que duas por dia para homens adultos.

É importante ressaltar ainda que o consumo de álcool pode colocar pessoas com diabetes em risco aumentado de hipoglicemia, especialmente se a pessoa faz uso de insulina. Especialmente quando se associa o consumo de álcool com a prática de atividade física, como dançar.

Já no que diz respeito ao uso de adoçantes, uma bebida adoçada com esses produtos de pouca caloria ou não nutritivos pode servir como substituto de curto prazo, mas, no geral, os pacientes são encorajados a diminuir tanto as bebidas adoçadas com açúcar quanto as adoçadas com edulcorantes e usar alternativas mais saudáveis, com ênfase na ingestão de água.

Por fim, outra recomendação para a dieta de quem tem diabetes é controlar o sódio, limitando o consumo diário até 2.300 mg.

 

Este conteúdo não substitui a orientação de um especialista. Agende uma consulta com o nutricionista de sua confiança.

Referência bibliográfica:

American Diabetes Association, Standards of Medical Care in Diabetes – 2019.

-

Assine nossa newsletter: