Como preparar macarrão de abobrinha com molho branco saudável e rápido

Postado em 10 de março de 2020 | Autor: Redação Nutritotal

Use o legume para criar um prato caseiro sem ingredientes de origem animal

A versatilidade da abobrinha surpreende até mesmo os chefs de cozinha. Isso porque o legume não serve apenas como acompanhamento em saladas e conservas, como também pode virar o prato principal, inclusive em versão de massa. É isso mesmo: já imaginou um macarrão de abobrinha com molho branco? Acredite, é uma delícia!

A seguir, você aprende a preparar macarrão de abobrinha com molho branco em uma receita vegana e sem lactose, ensinada pela nutricionista Roberta Lara. Uma alternativa saborosa e mais saudável para todos os gostos, confira:

Macarrão de abobrinha com molho branco saudável

Que tal preparar essa versão diferente para o próximo almoço em família?

Abobrinha ralada em fios em prato e duas abobrinhas inteiras ao lado

Basta cortar a abobrinha em tirar finas que você já tem um espaguete | Imagem: Shutterstock

Rendimento: 5 porções
Tempo de preparo: 30 min.

Ingredientes:
3 unidades de abobrinha ralada
2 dentes de alho
1/2 unidade de cebola
2 col. (sopa) de azeite de oliva
1/2 copo de leite de amêndoas
2 col. (sopa) de biomassa de banana verde
Sal a gosto
Pimenta do reino a gosto

Modo de preparo:

  1. Corte a abobrinha em tiras finas e cozinhe em água fervida por 5 minutos, até amolecer.
  2. Para o molho, refogue o alho e a cebola no azeite até dourar.
  3. Coloque o leite de amêndoas e a biomassa de banana verde e mexa até ficar cremoso.
  4. Finalize com sal e a pimenta do reino. Coloque o molho por cima da abobrinha e use um fio de azeite para servir.

Benefícios do legume

De acordo com um estudo divulgado no periódico Nutrients, a abobrinha pode desempenhar um papel benéfico na nutrição humana e na saúde geral. Isso acontece pois, segundo os cientistas, trata-se de um legume rico em propriedades antioxidantes.

E como consequência, ela pode ser capaz até de produzir um efeito às células cancerígenas, que pode ajudar na atividade anticâncer no corpo. Porém, mais estudos precisam ser feitos para comprovar esses benefícios.

 

Este conteúdo não substitui a orientação de um especialista. Agende uma consulta com o nutricionista de sua confiança.

Referência bibliográfica:

Roberta Lara é proprietária e responsável técnica do Instituto de Nutrição Roberta Lara. Mestre e doutora em Investigação Biomédica, na área de Concentração Clínica Médica pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (HCFMRP). Pesquisadora colaboradora do Laboratório de Genômica Nutricional (LABGEN) da Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Membro do Núcleo de Nutrição e Saúde Cardiovascular do Departamento de Aterosclerose da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC). Membro do Comitê Científico Consultor Institucional Life Sciences Institute (ILSI).

Font R. et al. Role of Zucchini and Its Distinctive Components in the Modulation of Degenerative Processes: Genotoxicity, Anti-Genotoxicity, Cytotoxicity and Apoptotic Effects. Nutrients, 2017.

Leia também



Assine nossa newsletter: