fbpx


Importância dos primeiros mil dias de vida da criança

Postado em 16 de junho de 2021 | Autor: Lenycia Neri

Você sabia que os primeiros mil dias de vida de um bebê são determinantes para a saúde quando ele se tornar um adulto? Os primeiros mil dias englobam os nove meses de gestação e os dois primeiros anos de vida: 270 dias de gestação + 1º ano (365 dias) + 2º ano (365 dias). Pesquisas recentes têm descoberto que vários fatores genéticos podem se modificar para melhor ou pior, de acordo com o ambiente a que este feto e bebê é exposto.

Dentre os fatores determinantes da saúde na vida adulta, a alimentação tem um grande peso. Oferecer alimentos naturais, sem aditivos e ricos em nutrientes é uma solução simples e que pode ajudar muitíssimo.

Cuidados começam na gravidez

Na gestação, os nutrientes são passados através da placenta para o bebê. Mas as pesquisas científicas têm mostrado que o sabor dos alimentos também pode ser percebido pelo bebê. Um estudo com gestantes consumindo suco de cenoura com laranja todos os dias, comparado com o grupo de gestantes que não o consumiam, mostrou que os bebês com mães que receberam tal suco aceitaram de maneira mais fácil laranja e cenoura quando foram apresentados a tais alimentos. É como se eles já estivessem “acostumados” a comê-los. Por isso, é importante desde o primeiro dia após a concepção ter uma alimentação saudável, rica em frutas, verduras e legumes.

Durante a gestação o crescimento do bebê é muito rápido. Com isso a demanda de nutrientes é assustadora. Qualquer falta de nutriente o organismo do bebê irá tentar “dar um jeitinho” e pode acabar programando o metabolismo para ter doenças na vida adulta. Por isso, nenhum nutriente pode faltar. Além de não faltar nada, temos que cuidar para não oferecer substâncias tóxicas, como aditivos químicos, que podem comprometer o metabolismo negativamente.

Um ambiente mais saudável é aquele mais natural possível.

Os primeiros anos

Os dois primeiros anos de vida da criança fora do útero da mãe também são desafiadores. A criança cresce e se desenvolve de maneira muito rápida. Além disso, este primeiro contato da criança com o meio externo será determinante para formação da microbiota intestinal. Atualmente, existem milhares de estudos mostrando o poder benéfico de ter uma microbiota saudável para prevenção de doenças neurológicas, doenças metabólicas e reforço do sistema imunológico. A solução perfeita é o aleitamento materno exclusivo até o sexto mês de vida do bebê e depois introduzir alimentos naturais (novamente vale evitar os ultraprocessados) para complementar o leite materno.

Parece ser difícil, mas não é. Basta buscar na natureza os alimentos para a alimentação da gestante e das crianças. Caso queira variar, faça receitas caseiras deliciosas, com mínima quantidade de sal e açúcar. Assim, você estará garantindo que o seu filho seja saudável por toda a vida!

-

Assine nossa newsletter: