fbpx


Diabetes tipo 2: pular o café pode aumentar o risco da doença

Postado em 27 de abril de 2019 | Autor: Redação Nutritotal

Atitude pode também colaborar com a obesidade e a síndrome metabólica

Pão com ovos mexidos e fatias de pão e, ao fundo, copos com suco de laranja e leite; uma mesa de café da manhã

A primeira refeição do dia é fundamental | Imagem: Shutterstock

Quando o despertador toca e mais um dia começa, qual é o seu ritual matinal? Caso você não tenha o costume de tomar o café da manhã, saiba que pode estar oferecendo sérios riscos à sua saúde. Ao menos é o que diz um estudo recém-publicado pelo The Journal of Nutrition, que indicou que a primeira refeição do dia, se não feita, está associada ao aumento no risco de desenvolvimento do diabetes tipo 2.

Durante a pesquisa, os cientistas avaliaram como o risco de diabetes tipo 2 aumentou a cada dia adicional sem café da manhã, sendo que o pico dessa associação está relacionado ao fato de não realizar a refeição por quatro a cinco dias seguidos na semana. Pular 4-5 cafés da manhã por semana está associado a um risco aumentado de desenvolver a doença em 55%.

A nutricionista Ana Carolina Vicedomini explica que a primeira refeição do dia tem um papel crítico no equilíbrio energético e na regulação da dieta.

“Pular o café da manhã também está associado a maior probabilidade de sobrepeso e obesidade, piora o perfil lipídico, e aumenta não só o risco do desenvolvimento de diabetes tipo 2 como também de síndrome metabólica”,
Ana Carolina Vicedomini, nutricionista

Vida mais leve

Se o motivo para você pular o café da manhã for falta de tempo ou de criatividade, é possível resolver. Ana Carolina diz que o café da manhã pode ser composto por alimentos fonte de carboidratos como os pães e cereais, que são fáceis de se encontrar e que irão auxiliar no fornecimento de energia que o corpo precisa após longo período em jejum. E tem até receita de pão de micro-ondas que você pode fazer rapidamente.

“Além disso, inclua na refeição matinal alimentos fonte de fibras, que pode ser proveniente de frutas; alimentos proteicos, para auxiliar na sensação de saciedade, como leites, queijos e ovos; e uma bebida energizante como café e chás”, salienta Ana Carolina.

E para afastar de vez o risco de desenvolver o diabetes tipo 2, a nutricionista recomenda seguir as diretrizes brasileiras e americanas, que priorizam o dever de se fazer uma dieta equilibrada em nutrientes, praticar atividade física regular e mudar estilo de vida com hábitos saudáveis.

 

Este conteúdo não substitui a orientação de um especialista. Agende uma consulta com o nutricionista de sua confiança.

Referências bibliográficas:

Consultoria da nutricionista clínica Ana Carolina Vicedomini, especialista em Terapia Nutricional, pesquisadora do grupo CEGECC-FMUSP e tutora do Ganep Educação.

Fayet-Moore, F.; McConnell, A.; Cassettari, T.; Petocz, P. Breakfast Choice Is Associated with Nutrient, Food Group and Discretionary Intakes in Australian Adults at Both Breakfast and the Rest of the Day. Nutrients 2019.

Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes 2017-2018 / Organização José Egídio Paulo de Oliveira, Renan Magalhães Montenegro Junior, Sérgio Vencio. São Paulo: Editora Clannad, 2017.

Irina Uzhova, et al. The Importance of Breakfast in Atherosclerosis Disease. Journal of the American College of Cardiology, 2017.

Ballon A. et al. Breakfast Skipping Is Associated with Increased Risk of Type 2 Diabetes among Adults: A Systematic Review and Meta-Analysis of Prospective Cohort Studies. The Journal of Nutrition, 2019.

-

Assine nossa newsletter: