4 mudanças importantes na dieta de quem tem hepatite

Postado em 31 de julho de 2020 | Autor: Redação Nutritotal

Pacientes hepatopatas podem precisar adaptar a alimentação para tratar a doença

Causada pelo excesso do consumo de álcool ou por vírus, a hepatite é uma infecção que atinge o fígado e pode se tornar uma doença crônica. Para tratá-la, podem ser necessários antivirais, dependendo do tipo da hepatite. Mas a alimentação pode ser mais uma aliada do bem-estar dos pacientes. A seguir, veja algumas mudanças na dieta que podem contribuir com o tratamento da hepatite:

Como deve ser a dieta no tratamento de hepatite

Orientações para quem está tratando a doença.

Mulher sentada à mesa comendo uma maçã verde. Na frente dela, um prato de salada. Mais à frente, um prato de carne frita, que ela recusa com a mão em sinal de recusa.

Vale evitar o consumo de alimentos gordurosos para tratar a doença | Imagem: Freepik

Evite alimentos gordurosos

Em dietas em que há um aumento da proporção de gordura em relação à energia gasta pode acabar resultando em um aumento no peso corporal, dos níveis de glicose no sangue e na inflamação acentuada do fígado.

Experimente a dieta mediterrânea

Um estudo publicado pelo periódico Nutrients mostrou que a dieta mediterrânea sozinha ou em associação com um complexo antioxidante pode melhorar o perfil lipídico e reduzir o acúmulo hepático de gordura. Em alguns casos, essa combinação pode ser benéfica para a sensibilidade à insulina também, de acordo com a pesquisa.

Fique atento com a quantidade de ferro

Presente em alimentos como carnes, peixes e alguns vegetais, o ferro é um nutriente que pode ser encontrado com acúmulos excessivos no corpo de pacientes com doenças hepáticas, segundo um estudo do World Journal Clinical Cases. Para manter o equilíbrio de ferro, consulte um nutricionista e realize exames periódicos para checar os níveis do mineral.

Menos calorias e mais exercícios

Uma pesquisa publicada no periódico Metabolism destaca que a prática de exercícios, seja ela feita de maneira isolada ou combinada com a intervenção de uma dieta equilibrada, pode ajudar na melhora dos níveis séricos de enzimas hepáticas e gordura em pacientes hepatopatas.

Saiba mais sobre a hepatite

No início, a doença age silenciosamente no organismo. Mas, com o passar do tempo, ela apresenta sintomas como febre, tontura, enjoo e olhos amarelados. Algumas formas de prevenir o contágio viral incluem higienizar bem os alimentos antes de consumi-los e lavar as mãos antes das refeições.

 

Este conteúdo não substitui a orientação de um especialista. Agende uma consulta com o nutricionista de sua confiança.

Referências bibliográficas:

Ministério da Saúde, 2019.

Ludovico A. et al. Effect of Mediterranean Diet and Antioxidant Formulation in Non-Alcoholic Fatty Liver Disease: A Randomized Study. Nutrients, 2017.

Yan-Hang G. et al. Iron metabolism disorders in patients with hepatitis B-related liver diseases. World Journal Clinical Cases, 2018.

Christina N. et al. Effects of lifestyle interventions on clinical characteristics of patients with non-alcoholic fatty liver disease: A meta-analysis. Metabolism, 2016.

Leia também



Assine nossa newsletter: