fbpx


6 mitos e verdades sobre a dieta da sopa

Postado em 27 de julho de 2020 | Autor: Redação Nutritotal

Alimentação à base de líquidos pode não ser tão saudável para o corpo

Em busca da perda de peso, algumas pessoas aderem dietas que cortam alimentos calóricos das refeições. É o caso da famosa dieta da sopa. Esse tipo de alimentação consiste no consumo exclusivo de sopas e alimentos líquidos para a perda de peso ou desintoxicação do corpo após um período de exagero alimentar, conforme explica a nutricionista Ana Carolina Costa Vicedomini.

“Ela costuma ter um tempo de três a sete dias, uma baixa oferta calórica de 800 a 1000 calorias/dia e tem a promessa de perda de peso fácil e rápida”, afirma a profissional. Para entender melhor esse tipo de alimentação, e se ele é saudável e eficaz, Ana Carolina e a também nutricionista Danielle Fontes explicam como a dieta da sopa funciona.

Saiba mais sobre a dieta da sopa

Esse tipo de alimentação se popularizou anos atrás, mas requer atenção.

Tábua de madeira com sopas em pratos

As sopas podem compor um plano alimentar saudável | Imagem: Freepik

A dieta da sopa ajuda a perder peso de maneira saudável

Mito. Segundo Ana Carolina, o emagrecimento inicialmente pode acontecer, pois a dieta da sopa restringe significativamente a ingestão de alimentos ao substituir as principais refeições do dia por sopa. Isso pode levar à redução do consumo de calorias e à perda peso. O porém é que esses resultados são apenas na fase inicial. “Com o consumo prolongado, a dieta da sopa se torna monótona, ou seja, baixa a variação de ingredientes todos os dias, fazendo com que aconteça um abandono no processo”, relata.

Essa alimentação é rica em proteínas

Mito. De acordo com Danielle Fontes, as dietas à base de sopas costumam ter um teor proteico muito baixo, e isso pode ocasionar em doenças, resfriados e gripes. Por isso, é preciso ter cuidado com o teor proteico nas refeições.

A dieta da sopa reduz a quantidade de nutrientes consumidos

Verdade. Ana Carolina afirma que esse tipo de dieta com baixas calorias traz consigo a redução de muitos nutrientes como vitaminas e minerais, que são essenciais para o bom funcionamento do organismo e participam de vários processos metabólicos. “Quando o consumo desses nutrientes é inadequado, podem existir prejuízos e a presença de sintomas como tontura, dor de cabeça, fraqueza, irritabilidade, dificuldade de concentração, alopecia, unhas fracas, desmaios”, elenca.

A nutricionista também alerta que o adepto pode sofrer com constipação. Isso porque nos processos de cozimento e trituração dos alimentos, para o preparo das sopas, as fibras são reduzidas. “Já a longo prazo, essa dieta pode levar à dificuldade no processo de digestão”, diz.

A dieta à base de sopa ajuda a manter a saciedade

Mito. Danielle conta que quando há uma redução muito grande de calorias, como ocorre na dieta da sopa, isso pode fazer com que a pessoa sinta mais vontade de comer. “Não é necessariamente a fome física, mas a vontade de ‘beliscar’ algo por ter de restringir alimentos, como arroz e feijão, por exemplo”, esclarece.

Esse tipo de alimentação pode atrapalhar a performance física

Verdade. De acordo com Ana Carolina, a dieta da sopa interfere na prática de atividades físicas, que não é estimulada quando associada a um baixo consumo de calorias e faz com que o metabolismo fique mais lento, prejudicando o emagrecimento.

É possível consumir sopas em um plano alimentar saudável

Verdade. Existe uma maneira de incluir sopas na alimentação, segundo Danielle. É importante que, nesses casos, alimentos sólidos sejam consumidos nas outras refeições. “Faça uma refeição de café da manhã e almoço com alimentos sólidos e jante a sopa, que precisa ter ao menos uma fonte de carboidratos como batata, macarrão ou arroz, e também uma fonte proteica, que pode ser uma leguminosa como feijões, lentilhas, grão-de-bico, ou uma proteína animal como carne, peixe ou ovo. Já os vegetais devem ser usados à vontade, como espinafre, couve e escarola”, ensina.

Por fim, a nutricionista também diz que a sopa precisa ser palatável, gostosa, que tenha nutrientes, dê saciedade e não faça parecer que é um item de restrição energética. “Tome cuidado só para não consumir muitos pães de acompanhamento para não exagerar nos carboidratos. E também controle a quantidade de sopa. Entre 300 ml e 400 ml para um indivíduo saudável adulto é o recomendado”, conclui.

Aprenda a preparar uma sopa termogênica com baixo valor calórico

 

Este conteúdo não substitui a orientação de um especialista. Agende uma consulta com o nutricionista de sua confiança.

Fontes:

Ana Carolina Vicedomini é nutricionista pós-graduada em Terapia Nutricional e Nutrição Clínica pelo Ganep Educação, mestranda em Ciências em Gastroenterologia com ênfase em composição corporal do idoso na Faculdade de Medicina da USP e tutora do Ganep Educação. É também colunista convidada do Nutritotal Público Geral e tem em sua trajetória a área clínica hospitalar, atendimento em homecare e consultório. Acredita que a nutrição através da alimentação é importante para promoção da saúde e da qualidade de vida! Instagram: @nutricarolvicedomini.

Danielle Fontes é nutricionista formada pelo Centro Universitário São Camilo e possui especialização em Terapia Nutricional e Nutrição Clínica pelo Ganep e em Fitoterapia Funcional pelo Instituto Valeria Pascoal. É mestre em Ciências pelo Departamento de Oncologia e Radiologia da Faculdade de Medicina da USP e especialista em Teorias e Técnicas para Cuidados Integrativos pela Unifesp. Instagram: @danifontesalmeida.

-

Assine nossa newsletter: