fbpx


Diabéticos podem doar sangue?

Postado em 6 de junho de 2022 | Autor: Redação Nutritotal

Confira mitos e verdades sobre os critérios de doação

Segundo a Organização Mundial da Saúde, menos de 20% da população de países com renda média, como o Brasil, têm o hábito de doar sangue frequentemente. O gesto ajuda a salvar vidas, auxiliando no tratamento e terapia de uma série de doenças como o câncer e transplantes de órgãos.

Porém, muita gente ainda tem dúvida a respeito dos critérios acerca desse tema. Afinal, pacientes diabéticos podem doar sangue? E obesos, possuem restrições? É necessário fazer jejum antes da triagem?

Para tirar essas e outras dúvidas, listamos a seguir os principais mitos e verdades sobre doação sanguínea, baseada em estudos científicos e recomendações dos órgãos de saúde:

4 mitos e verdades sobre os critérios da doação de sangue

Mão segurando coração de borracha para doar sangue

Imagem: Shutterstock

Diabéticos podem doar sangue

Parcialmente verdade. Para pacientes em que o diabetes está sob controle, que utilizam medicamentos hipoglicemiantes com acompanhamento médico e que não tenham alterações na saúde cardiovascular, a doação pode ser feita sem problemas.

Agora, se o diabetes do paciente é do tipo que precisa aplicar insulina, nesse caso a doação é contraindicada. Isso ocorre por conta de possíveis reações cardiovasculares que podem agravar o quadro de saúde do paciente logo após a coleta.

Obesos não podem doar sangue

Parcialmente verdade. Na maioria dos locais de doação de sangue, existe apenas a indicação de peso mínimo para doação, que no caso, a pessoa precisa ao menos pesar 50 kg.

Entretanto, existem hemocentros e postos de coleta sanguínea que limitam o peso máximo para pessoas com até 120 kg na hora da doação. Isso porque podem ocorrer alterações nas hemácias do sangue e em seu armazenamento entre pessoas com Índice de Massa Corporal elevado. Portanto, consulte os critérios do local agendado.

É necessário fazer jejum antes da doação.

Mito. Na verdade, sugere-se o contrário: o paciente precisa estar bem alimentado antes de realizar a coleta de sangue. Isso pode ajudar a evitar tonturas e outros sintomas similares.

A única recomendação relacionada à dieta é que alimentos gordurosos, como frituras e ultraprocessados, devem ser evitados com, pelo menos, três horas de antecedência da doação.

Quem ingeriu bebidas alcoólicas antes da coleta não pode doar sangue.

Verdade. A recomendação para quem ingeriu qualquer tipo de bebida alcoólica, como vinho e cerveja, é de esperar, no mínimo, 12 horas para poder doar o sangue. Isso porque exames de sangue podem detectar o álcool na corrente sanguínea por até 6 horas após o consumo.

Leia também: quanto tempo leva para o álcool sair do organismo

Quer saber mais sobre doação de sangue? Siga o Nutritotal – Para Todos no Instagram e confira dicas imperdíveis sobre nutrição!

*Este conteúdo não substitui a orientação de um especialista. Agende uma consulta com o nutricionista de sua confiança.

Referência bibliográfica:

Demeke A. Assessment of Blood Donation Safety by People Diagnosed with Diabetes, Hypertension, Malaria and Cancer. Journal of Advances in Medicine and Medical Research, 2019.

Blood safety and availability. WHO, 2022.

Doação de sangue. Ministério da Saúde. Acesso em mai 2022.

ProSangue. Hemocentro de São Paulo. Acesso em mai 2022.

Kelsey H. et al. Blood donor obesity is associated with changes in red blood cell metabolism and susceptibility to hemolysis in cold storage and in response to osmotic and oxidative stress. Transfusion, 2021.

-

Assine nossa newsletter: