A alimentação que pode contribuir com o tratamento da síndrome metabólica: conheça a dieta RESMENA

Postado em 24 de janeiro de 2020 | Autor: Redação Nutritotal

Veja os resultados de um estudo voltado ao combate da doença

Você já ouviu falar na dieta RESMENA? Indicada para quem tem problemas com a síndrome metabólica, ela tem sido alvo de pesquisas e estudos internacionais para comprovar a sua eficácia como tratamento para esse tipo de doença.

E recentemente, pesquisadores de um estudo divulgado pelo periódico British Journal of Nutrition concluíram que essa nova abordagem nutricional pode ser sim eficaz para quem sofre com a síndrome metabólica.

Veja a seguir como ela funciona e seus resultados, segundo o que a pesquisa descobriu.

Como funciona a dieta RESMENA

A RESMENA – Redução da Síndrome Metabólica em Navarra – possui algumas particularidades para contribuir com o tratamento da doença.

Mulher sentada à mesa sorrindo olhando para um prato de salada e mexendo nele com talheres nas mãos

Essa abordagem nutricional tem maior frequência de refeições | Imagem: Shutterstock

Nutrientes

A dieta RESMENA possui uma distribuição diferenciada de nutrientes e de frequência entre as refeições. Nela, ocorre o aumento da ingestão de ômega-3, além de alguns antioxidantes presentes na dieta.

Refeições

Ao longo do dia, a dieta RESMENA possui até sete refeições: café da manhã, almoço, jantar, dois lanches na parte da manhã e dois no período da tarde. Já os pratos são divididos em 40% de carboidratos de baixo índice glicêmico, 30% de proteínas e 30% de lipídios.

Frequência

Os pacientes que aderiram a essa dieta no estudo passaram por dois meses de acompanhamento intensivo para avaliar o histórico alimentar, com orientações nutricionais a cada 15 dias, e mais quatro meses seguindo a dieta.

Resultados da dieta RESMENA

Como resultado do estudo, as pessoas que seguiram a dieta RESMENA tiveram uma diminuição significativa no peso corporal, na circunferência da cintura e um menor percentual de massa gorda. Além disso, também apresentaram melhora na função hepática e da glicemia comparado a outros grupos de estudo.

 

Este conteúdo não substitui a orientação de um especialista. Agende uma consulta com o nutricionista de sua confiança.

Referência bibliográfica:

de la Iglesia R, Lopez-Legarrea P, Abete I, Bondia-Pons I, Navas-Carretero S, Forga L, et al. A new dietary strategy for long-term treatment of the metabolic syndrome is compared with the American Heart Association (AHA) guidelines: the MEtabolic Syndrome REduction in NAvarra (RESMENA) project. Br J Nutr. 2013:1-10.

 

Leia também



Assine nossa newsletter: