fbpx


Por que pacientes com depressão devem considerar o uso de probióticos?

Postado em 7 de setembro de 2021 | Autor: Redação Nutritotal

Veja o que uma nova pesquisa descobriu sobre o uso desses suplementos

Aliados da saúde intestinal, fortalecedores da imunidade e até mesmo “ajudantes” das respostas da vacina contra o coronavírus. São diversos os efeitos positivos que os probióticos podem gerar na saúde. E agora os cientistas trazem mais um item para completar a lista: ao que parece, os probióticos podem contribuir com o combate à depressão. Saiba mais sobre essa descoberta a seguir.

Pessoa segura papel com rosto feliz em frente à barriga

Imagem: Shutterstock

Probióticos x depressão

A pesquisa que trouxe essa nova evidência foi publicada no periódico Clinical Nutrition e envolveu uma análise de 110 participantes que apresentavam sintomas de depressão. Durante oito semanas, alguns deles receberam suplementos de probióticos, outros de prebióticos (entenda a diferença entre eles aqui) e outros fizeram uso de placebo. Para acompanhar os sintomas, foi utilizado um sistema de pontuação.

Como resultado, os pesquisadores observaram que a a suplementação de probióticos ocasionou uma diminuição significativa no sistema de pontuação. Os prebióticos, por sua vez, não apresentaram alterações de indícios relacionados à depressão nos pacientes.

Conclusão: os cientistas sugerem que o uso de probióticos com acompanhamento nutricional pode ser indicado para a melhora de sintomas ligados à doença. E vale lembrar, também, de outras medidas alimentares já comprovadas pela ciência que contribuem com os pacientes, como a adesão de uma dieta rica em alimentos anti-inflamatórios. Converse com o seu nutricionista!

 

Este conteúdo não substitui a orientação de um especialista. Agende uma consulta com o nutricionista de sua confiança.

Referência bibliográfica:

Asma K. et al. Effect of probiotic and prebiotic vs placebo on psychological outcomes in patients with major depressive disorder: A randomized clinical trial. Clin Nutr. 2019.

-

Assine nossa newsletter: