fbpx


Probióticos têm efeitos colaterais? Saiba mais sobre esses micro-organismos

Postado em 1 de maio de 2020 | Autor: Redação Nutritotal

Veja os efeitos desses micro-organismos na sua saúde

Presente em alguns iogurtes e leites fermentados, os probióticos são micro-organismos vivos que podem ajudar a promover a saúde intestinal. Alguns dos mais conhecidos incluem os chamados lactobacillus e os bifidobacterium, e além da alimentação, eles podem ser suplementados em forma de cápsulas.

E de acordo com dados publicados pelo periódico StatPearls, atualmente, existe uma série de doenças associadas ao intestino que podem causar alterações no funcionamento intestinal. E os probióticos podem, nesses casos, ser indicados para o tratamento dessas comorbidades. Mas você saberia dizer se eles trazem também efeitos colaterais a quem os consome?

Para saber se há contraindicações, discorremos a seguir sobre o consumo de probióticos. Confira:

4 mitos e verdades sobre probióticos e seus efeitos colaterais

Entenda como e quando eles podem colaborar com a saúde

Mulher sorridente segurando garrafa de vidro. Ela tem cabelos lisos castanhos e veste uma camiseta branca.

Algumas pessoas devem ter cautela no consumo de probióticos | Imagem: Shutterstock

Não há contraindicações para o consumo de probióticos

Parcialmente verdade.

A maioria das pesquisas indica que os probióticos são seguros e, por isso, o artigo do StatPearls aponta que não há contraindicações reais. Porém, destacam que há grupos específicos que devem ter cautela ao consumir probióticos, entre eles, os indivíduos com síndrome do intestino curto, os pacientes imunocomprometidos e os idosos.

O consumo de probióticos não traz efeitos colaterais

Mito. De acordo com uma pesquisa do Clinical Infectious Diseases, apesar de secundários, em alguns casos, os probióticos podem causar sintomas gastrointestinais menores, como cólicas abdominais, náuseas, fezes moles, flatulência e distúrbios do paladar. Por isso, é preciso de acompanhamento de um médico ou nutricionista para saber quando e como suplementar.

Eles podem ajudar na redução de risco de mortalidade em recém-nascidos

Verdade. Um estudo publicado pelo periódico Nutrients mostrou que a suplementação com probióticos durante o período neonatal parece reduzir a mortalidade por todas as causas em bebês nascidos com baixo peso ou prematuros no ambiente hospitalar.

Seu uso pode ajudar pacientes com H. Pylori

Verdade. Um estudo publicado no International Journal of Molecular Sciences revisou dados que sugerem que usar probióticos como de forma suplementar a terapias com antibióticos pode fornecer uma ajuda extra nos resultados ao combate da infecção Helicobacter pylori, conhecida como H. Pylori.

Assista também: Probióticos e pré-bióticos: qual a diferença?

 

Este conteúdo não substitui a orientação de um especialista. Agende uma consulta com o nutricionista de sua confiança.

Referências bibliográficas:

Nagalli S. et al. Probiotics. StatPearls, 2020.

Shira D. et al. Risk and Safety of Probiotics. Clinical Infectious Diseases, 2015.

Imdad A. et al. Effect of Synthetic Vitamin A and Probiotics Supplementation for Prevention of Morbidity and Mortality during the Neonatal Period. A Systematic Review and Meta-Analysis of Studies from Low- and Middle-Income Countries. Nutrients, 2020.

Ji. J. et al. Using Probiotics as Supplementation for Helicobacter pylori Antibiotic Therapy. International Journal of Molecular Sciences, 2019.

-

Assine nossa newsletter: