fbpx

4 mitos e verdades sobre perda de peso

Postado em 16 de janeiro de 2020 | Autor: Redação Nutritotal

Veja quais atitudes do dia a dia estão ligadas ao emagrecimento saudável

Tem gente que, mesmo fazendo dieta com acompanhamento de um nutricionista e praticando atividades físicas diariamente, pode demorar para emagrecer. Por outro lado, há quem perca peso de maneira mais rápida e fazendo menos esforço. Mas por que isso acontece?

Hoje, existem muitos mitos e verdades sobre perda de peso, do que pode ser benéfico para uma dieta e quais são as consequências para cada pessoa. Porém, resolvemos ajudar você a entender um pouco mais sobre as principais dúvidas de emagrecimento por meio de estudos científicos. Confira a seguir:

Mitos e verdades sobre perda de peso

Entenda por que algumas pessoas demoram mais e outras menos para emagrecer, além de outras curiosidades sobre o tema.

Mulher com cara de dúvida segurando em uma mão uma maçã e na outra um prato com uma fatia de bolo. Ela tem cabelos compridos lisos e usa uma blusa de mangas compridas branca.

O ganho de peso não tem a ver apenas com os alimentos, mas com outros fatores também | Imagem: Shutterstock

Dormir bem ajuda a emagrecer

Verdade. Uma pesquisa divulgada no Annals of Internal Medicine descobriu que manter uma quantidade adequada de sono todos os dias pode contribuir para a perda de gordura e manutenção da massa magra durante a realização de dietas com restrição de calorias. Ou seja, a falta de sono pode comprometer os cuidados da dieta para perda de peso e para redução do risco metabólico.

Alimentos diet ajudam a emagrecer e são livres para consumo

Mito. Um estudo feito na Universidade da Geórgia (EUA) mostrou que os chamados alimentos diet podem estar contribuindo para um ganho de peso indesejado em quem os consome. Segundo os pesquisadores, a maioria dos produtos dietéticos, que contém pouco ou nenhum açúcar, tem uma quantidade maior de gorduras, que aparecem de forma camuflada e com nomes sofisticados, dando a impressão de que são saudáveis. Por isso, é preciso ler bem o rótulo desses alimentos antes de consumir para evitar que esses alimentos possam danificar o fígado e também levar à obesidade.

A genética pode influenciar na obesidade

Verdade. Pesquisadores da Universidade de Cambridge (Inglaterra) analisaram o motivo de algumas pessoas conseguirem ficar magras enquanto outras ganhavam peso facilmente. E a resposta pode estar na genética: três em cada quatro pessoas que possuíam histórico familiar de pessoas magras também não tinham excesso de peso. Já outro estudo publicado no Adolescent medicine: state of the art reviews mostra que fatores genéticos podem influenciar no desenvolvimento da obesidade em crianças, adolescentes e adultos jovens. Mas é importante lembrar que causas ambientais também são capazes de influenciar no ganho de peso.

Estresse e ansiedade são fatores que contribuem com a obesidade

Verdade. Segundo uma pesquisa publicada no Journal of molecular biochemistry, níveis reduzidos de estresse podem estar associados a uma menor secreção de cortisol (justamente o hormônio que controla o estresse), o que poderia contribuir para a redução da gordura abdominal. Além disso, os pesquisadores também apontaram que o estresse afeta o comportamento alimentar em si. Mas mais estudos ainda são necessários para entender a relação entre esses fatores e a mudança de peso.

Veja também: Você sabe o que funciona para emagrecer?

Este conteúdo não substitui a orientação de um especialista. Agende uma consulta com o nutricionista de sua confiança.

Referências bibliográficas:

Arlet V. et al. Insufficient sleep undermines dietary efforts to reduce adiposity. Annals of Internal Medicine, 2010.

Sen T. et al. ‘Diet’ products can make you fat, study shows. Universidade da Geórgia, 2017.

Fernando R. et al. Slim people have a genetic advantage when it comes to maintaining their weight. Universidade de Cambridge, 2019.

Vidhu V. et al. GENETIC AND EPIGENETIC CAUSES OF OBESITY. Adolescent medicine: state of the art reviews, 2017.

Xenaki N. et al. Impact of a stress management program on weight loss, mental health and lifestyle in adults with obesity: a randomized controlled trial. Journal of molecular biochemistry, 2018.

Leia também



Assine nossa newsletter: