fbpx

5 formas de deixar as refeições das crianças mais saudáveis

Postado em 4 de julho de 2019 | Autor: Redação Nutritotal

Confira dicas para turbinar a relação entre os pequenos e a comida saudável

Um prato saudável para as crianças, muitas vezes, é motivo de discussão à mesa. Os pais insistem em dar os legumes e verduras, tão importantes para a saúde dos pequenos, mas eles persistem em recusar. Mas não pense em desistir de oferecer sempre refeições mais saudáveis, pois isso pode custar a saúde deles.

Segundo um artigo divulgado na revista científica Childhood Obesity, uma em cada três crianças americanas são consideradas obesas ou com sobrepeso. Dados da “Nations top 25 restaurants” apontam que crianças costumam escolher pratos com altas concentrações de calorias, 45% mais altos em gordura saturada e 86% mais altos em sódio em comparação com as recomendações para a idade.

Entretanto, esse quadro é possível de se reverter. A nutricionista Giliane Belarmino citou cinco para ajudar a deixar as refeições das crianças mais saudáveis, sem gerar o estresse na hora do jantar. Confira:

Como deixar as refeições mais saudáveis

Algumas dicas ajudam a conservar os bons hábitos à mesa.

Mãe e filhos felizes fazendo comida

Seguir uma alimentação saudável é um hábito que deve começar ainda na infância | Imagem: Shutterstock

Envolva a criança desde a compra do alimento até o preparo

Giliane afirma que, quanto mais a criança participa do processo, mais ela se envolve com o alimento e isso aumenta a chance de ela aceitar melhor determinadas refeições.

Seja o exemplo: também faça refeições mais saudáveis

A criança vai comer aquilo que for hábito alimentar da família e o que ela ver os pais comendo. Giliane lembra que já não existe mais o “faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço”. A educação alimentar costuma ser bem mais eficiente, ela garante.

Faça as refeições à mesa

A nutricionista destaca que o lugar de comer é na mesa, sem TV ou outros eletrônicos ligados, com atenção no prato e em quem está sentado à mesa. “Mas procure fazer desse momento algo divertido e prazeroso, sem pressão ou broncas porque a criança não comeu tudo”, pondera.

Não dê prêmio ou castigo

Abandone a ideia de oferecer algo ou castigar a criança pelo alimento que ela comeu ou deixou de consumir. Isso porque ela pode fazer uma associação errada em relação à importância do comer e isso será muito prejudicial futuramente.

Mantenha uma rotina

Faça o máximo para que as refeições aconteçam no mesmo horário e evite oferecer petiscos próximo da hora das refeições, pois isso pode atrapalhar a aceitação do alimento.

 

Este conteúdo não substitui a orientação de um especialista. Agende uma consulta com o nutricionista de sua confiança.

 

Referências bibliográficas:

Giliane Belarmino é nutricionista atuante na área há 18 anos, doutora em Ciências pela Faculdade de Medicina da USP.

Wootan M. Children’s Meals in Restaurants: Families Need More Help To Make Healthy Choices. Childhood Obesity  VOL. 8, NO. 1, 2011.

Leia também