fbpx

Chocolate causa espinha? O que é verdade e o que é mentira sobre a relação entre alimentação e acne

Postado em 6 de julho de 2020 | Autor: Redação Nutritotal

Entenda como a dieta pode interferir na saúde da pele

Embora seja mais comum na adolescência, a acne também pode acometer os adultos. Isso porque, além dos hormônios, mais uma causa dessa lesão na pele é a alimentação. Isso mesmo: o que você consome no seu dia a dia pode impactar na saúde dermatológica. Sobre esse assunto, provavelmente você já deve ter ouvido, por exemplo, que chocolate causa espinha. Mas será que é verdade? E será que, além do doce, há outros alimentos relacionados à incidência de acne?

Para saber mais sobre essa relação, listamos a seguir os principais mitos e verdades sobre acne e alimentação e explicamos um a um. Confira:

4 mitos e verdades sobre acne e alimentação

Se você sofre com acne, vale consultar um dermatologista para indicação do tratamento mais adequado.

Homem olhando no espelho e espremendo espinha. <a href='https://br.freepik.com/fotos-vetores-gratis/homem'>Homem foto criado por pressfoto - br.freepik.com</a>

Cravos e espinhas acometem principalmente os jovens | Imagem: Freepik

Chocolate causa espinha

Parcialmente verdade. A frase popular tem, de fato, um fundo de verdade. Um estudo publicado pelo International Journal of Dermatology comparou a saúde da pele de homens que consumiram chocolate amargo com um grupo que não consumiu o alimento. Após quatro semanas, aqueles que comeram o chocolate estavam mais propensos ao surgimento de espinhas e comedões. Por outro lado, outros estudos mostraram que não há uma relação direta entre o consumo do chocolate com a acne. Por isso, são necessárias mais pesquisas para se chegar numa conclusão definitiva.

Um alto índice glicêmico pode levar ao surgimento da acne

Verdade. Apesar do chocolate ainda ser uma incógnita, o que os cientistas já sabem que a ingestão de alimentos com alto índice glicêmico pode ser responsável pelo surgimento das espinhas. Um artigo de revisão publicado pelo Skin Therapy Letter apontou que existe uma associação entre uma dieta com alto índice glicêmico e uma duração mais longa da acne.

Alimentos ricos em ômega 3 podem contribuir com o surgimento de espinhas

Mito. De acordo com o artigo revisão do Skin Therapy Letter, os ácidos graxos ômega 3 possuem propriedades anti-inflamatórias, e com isso, podem estar associados à diminuição do risco de acne, sendo capazes de diminuir a inflamação folicular. Fazem parte desse grupo alimentar algumas espécies de peixes como o atum e o salmão, por exemplo.

Leia também: Quais são as recomendações para suplementar ômega 3?

Alta quantidade de laticínios na dieta pode resultar em acne

Verdade. Além do alto índice glicêmico, o artigo de revisão do Skin Therapy Letter mostrou que adolescentes com um maior nível de ingestão total de leite (mais de três porções por dia) relataram ter acne com mais frequência, quando comparados com indivíduos com menor nível de ingestão. Outro estudo do Clinical Nutrition também apontou que há uma relação entre o consumo de laticínios, leite integral e desnatado na ocorrência de acne.

Assista também: 5 dicas de beleza e nutrição

 

Este conteúdo não substitui a orientação de um especialista. Agende uma consulta com o nutricionista de sua confiança.

Referências bibliográficas:

Saivaree V. et al. Dark Chocolate Exacerbates Acne. International Journal of Dermatology, 2016.

H. R. Ferdowsian. et al. Does Diet Really Affect Acne? Skin Therapy Letter, 2010.

Aghasi M. et al. Dairy Intake and Acne Development: A Meta-Analysis of Observational Studies. Clin. Nutr., 2019.

Jung J. et al. Effect of Dietary Supplementation With omega-3 Fatty Acid and Gamma-Linolenic Acid on Acne Vulgaris: A Randomised, Double-Blind, Controlled Trial. Acta Derm Venereol., 2014.

Leia também



Assine nossa newsletter: