fbpx

Por que a “dieta da Bela Adormecida” não funciona (e é perigosa!)

Postado em 3 de fevereiro de 2020 | Autor: Redação Nutritotal

Descubra os perigos que há por trás das 20 horas de sono seguidas, sem se alimentar

Nos contos de fadas, muitas princesas acabam caindo em maldições do sono profundo, e apenas um beijo do amor verdadeiro é capaz acordá-las. Essas longas horas de sono serviram de pretexto para a criação de uma dieta um tanto quanto perigosa: a dieta da Bela Adormecida.

Ao ingerir sedativos ou remédios que induzem ao sono profundo, de cerca de 20 horas, a pessoa que pratica esse tipo de dieta acredita que irá emagrecer, já que não consome alimentos nesse período. Mas não é bem assim que tudo funciona.

A seguir, mostramos o que é mito e o que é verdade acerca dessa perigosa dieta:

4 mitos e verdades sobre a dieta da Bela Adormecida

Dormir para não comer? Entenda por que essa lógica não funciona para emagrecer.

Mulher dormindo. Ela está deitada de lado, com as mãos embaixo do rosto, e esboça um sorriso. Um edredom branco a cobre até o tronco.

Uma boa noite de sono é importante para a saúde, mas é preciso seguir uma alimentação adequada e evitar o uso de medicamentos sem necessidade | Imagem: Shutterstock

A dieta da Bela Adormecida não compromete a saúde

Mito. Segundo a nutricionista Roberta Lara, a dieta da Bela Adormecida pode trazer prejuízos significativos à saúde, tanto física, como mental. “Além da restrição calórica totalmente inadequada, uma vez que as pessoas ficam mais de 20 horas sem comer, a prática pode comprometer a homeostase corporal e o metabolismo como um todo por conta da escassez de nutrientes essenciais e de energia”, esclarece.

Remédios para dormir não trazem efeitos colaterais

Mito. Um estudo da Universidade de Washington mostrou um vínculo preocupante entre comprimidos para dormir e o surgimento de demência. A relação foi apontada em pacientes que tomavam cerca de um desses comprimidos por dia durante dez anos. O problema é que os remédios podem bloquear um receptor do cérebro.

Esse tipo de dieta pode fazer mal aos rins

Verdade. Roberta salienta que, além de ocasionar o aumento do risco de desequilíbrios funcionais, a dieta pode ser o ponto inicial para o desenvolvimento de um transtorno alimentar sério e perigoso. “E também o uso de sedativos excessivo aumenta a chance de overdose e prejudica o funcionamento do fígado e dos rins”, exemplifica.

A dieta da Bela Adormecida pode levar à depressão

Verdade. Um outro ponto essencial, e que deve ser relatado, segundo a nutricionista, é quanto ao estilo de vida da pessoa. “Com horas excessivas na cama, é provável que se reduza a quantidade de tempo disponível para a sua vida social e pessoal, condição que leva a transtornos depressivos”, reitera.

Leia também: 4 mitos e verdades sobre perda de peso

 

Este conteúdo não substitui a orientação de um especialista. Agende uma consulta com o nutricionista de sua confiança.

Referência bibliográfica:

Roberta Lara é proprietária e responsável técnica do Instituto de Nutrição Roberta Lara. Mestre e doutora em Investigação Biomédica, na área de Concentração Clínica Médica pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (HCFMRP). Pesquisadora colaboradora do Laboratório de Genômica Nutricional (LABGEN) da Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Membro do Núcleo de Nutrição e Saúde Cardiovascular do Departamento de Aterosclerose da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC). Membro do Comitê Científico Consultor Institucional Life Sciences Institute (ILSI).

Media dementia scare over hay fever and sleep drugs. University of Washington, 2015.

Leia também



Assine nossa newsletter: