fbpx


Prepare uma farofa com soja para o seu almoço vegetariano

Postado em 20 de abril de 2021 | Autor: Redação Nutritotal

Aproveite os benefícios da soja em uma receita saborosa e curinga para suas refeições

Assim como o vinagrete, um churrasco vegetariano não pode ficar sem farofa! O preparo saboroso e crocante também acompanha muito bem uma feijoada e outros pratos típicos. E para agregar na receita um sabor defumado sem utilizar ingredientes de origem animal, a dica está no uso da proteína de soja. A seguir, a nutricionista Telma Domiciano ensina como fazer farofa de soja e logo abaixo você confere os motivos que justificam a inclusão do alimento no prato (para vegetarianos e não vegetarianos!).

Farofa de soja: como fazer

Farofa de soja

Imagem meramente ilustrativa | Freepik

Rendimento: 4 porções
Tempo de preparo: 30 min.

Ingredientes:

  • 80 g de manteiga
  • 1 cebola pequena picada
  • 4 dentes de alho picados
  • 120 g de proteína de soja crua
  • 1 col. (sopa) de açafrão-da-terra ou cúrcuma
  • 1 pitada de pimenta-do-reino
  • 1 xíc. (chá) de farinha de mandioca
  • Sal a gosto

Modo de preparo:

  1. Refogue na manteiga a cebola e o alho.
  2. Depois acrescente a proteína de soja com açafrão e a pimenta-do-reino e deixe refogar bem.
  3. Junte a farinha de mandioca ao refogado, mexa bem e desligue o fogo.
  4. Acrescente sal a gosto.

Varie as opções! Leia também: Veja como fazer uma farofa de aveia saudável para seu jantar

Substituição proteica

A proteína de soja é uma boa fonte de ácidos graxos essenciais na dieta. Ela pode ajudar a reduzir diretamente os níveis circulantes de colesterol e também a pressão arterial. Além disso, o aspecto mais característico da soja é seu alto teor de isoflavonas, que oferecem uma série de benefícios à saúde. Por exemplo, há evidências de que as isoflavonas aliviam as ondas de calor e melhoram a saúde arterial em mulheres na menopausa.

Vale destacar, ainda, que a proteína de soja é um verdadeiro curinga na culinária vegetariana. Mais do que a farofa de soja que você aprendeu como fazer neste post, com o ingrediente é possível preparar uma série de outros pratos, como quibe e até lasanha (a nutricionista Beatriz Valverde ensina essas delícias aqui).

Mas atenção! Também é importante dizer que a soja no Brasil é, em sua maioria, transgênica, e alguns estudos sugerem que o consumo de transgênicos, em grande quantidade, pode levar ao desenvolvimento de alergias. Portanto, apesar dos benefícios da soja, vale moderar a ingestão.

E para variar o consumo, aproveite e descubra outras fontes proteicas de origem vegetal. No vídeo a seguir, a nutricionista Iara Lewinski explica quais são elas e como incluí-las na dieta:

É vegetariano de primeira viagem? Não perca o vídeo do médico e mestre em nutrição Eric Slywitch, que tira as principais dúvidas sobre alimentação vegetariana e vegana:

Inscreva-se no nosso canal e acompanhe as novidades! Trazemos informações científicas sobre nutrição de maneira descomplicada e sem fake news!

 

Este conteúdo não substitui a orientação de um especialista. Agende uma consulta com o nutricionista de sua confiança.

Referências bibliográficas:

Telma da Rocha Domiciano é nutricionista formada pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Especialista em Saúde Pública pela Universidade de Ribeirão Preto (Unaerp/SP) e em Naturologia pela Estratego (PB), é também autora do livro Culinária social – 100 receitas nordestinas para hospitais, indústrias e escolas. @nutri_telmadomiciano

Mark M. Soy and Health Update: Evaluation of the Clinical and Epidemiologic Literature. Nutrients, 2016.

Alimentos transgênicos. Idec. Acesso em 2021.

-

Assine nossa newsletter: