fbpx


Faz mal comer carne todos os dias? A verdade sobre o consumo de proteína animal

Postado em 15 de junho de 2020 | Autor: Redação Nutritotal

A ingestão diária do alimento pode estar associada ao aumento do risco de doenças

O consumo de carne vermelha é comum no dia a dia dos brasileiros. Contudo, a frequência desse hábito vem sendo questionada. Será que faz mal comer carne todos os dias? Para responder essa dúvida, estudos recentes analisaram se a carne vermelha, seja ela processada ou não, impacta diretamente no aumento de casos de câncer e doenças crônicas.

A seguir, confira o que já foi descoberto sobre esse alimento:

4 mitos e verdades sobre o consumo de carne vermelha

Entenda como deve ser a ingestão saudável de fontes de proteína.

Mulher levando garfada de carne vermelha à boca

O alimento é fonte de proteína e nutrientes como a vitamina B12 | Imagem: Shutterstock

Faz mal comer carne todos os dias

Verdade. Um estudo publicado no periódico JAMA comparou o consumo de carne vermelha processada e não processada com o de aves e peixes. Como resultado da pesquisa, os testes apontaram que consumir carne bovina pode estar associado a um pequeno aumento no risco de doenças cardiovasculares e de mortalidade por todas as causas, independentemente do processamento. Mas mais estudos precisam ser feitos para elucidar mais a fundo esses riscos.

O consumo de carne está associado ao aumento do risco de câncer de mama

Verdade. Outro estudo, publicado pelo International Journal of Cancer, concluiu que o consumo de carne vermelha pode aumentar o risco de câncer de mama invasivo, enquanto o consumo de aves pode estar associado a um risco reduzido.

Descubra também: Quem está com câncer pode comer carne vermelha?

A carne não traz vitaminas e minerais importantes para o organismo

Mito. Alimentos de origem animal são fontes de uma vitamina importante para a nossa saúde: a vitamina B12. Essa vitamina é responsável pela produção de energia celular do organismo, e sua deficiência pode causar problemas na saúde vascular, cognitiva e nos ossos. A carne também é fonte de minerais como ferro e zinco, importantes para evitar doenças como a anemia ferropriva.

Substituir a carne por proteínas vegetais pode ser uma alternativa saudável

Parcialmente verdade. Um estudo publicado no periódico Lancet avaliou a quantidade de aminoácidos sulfurados, originários da proteína animal, em dois grupos de pessoas: aqueles que consumiam carne vermelha e aqueles que optavam por proteínas de origem vegetal. Como resultado, o grupo que consumiu proteína vegetal foi menos propenso a ter riscos de doenças crônicas e cardiovasculares.

Por outro lado, a substituição da carne por alimentos de origem vegetal pode não atender às necessidades nutricionais de vitamina B12. Por isso, consulte seu nutricionista para te auxiliar com seu plano alimentar e as quantidades necessárias de carne vermelha na sua dieta.

 

Este conteúdo não substitui a orientação de um especialista. Agende uma consulta com o nutricionista de sua confiança.

Referências bibliográficas:

Zhong V. et al. Associations of Processed Meat, Unprocessed Red Meat, Poultry, or Fish Intake With Incident Cardiovascular Disease and All-Cause Mortality. JAMA, 2020.

Jamie J. et al. Association between meat consumption and risk of breast cancer: Findings from the Sister Study. International Journal of Cancer, 2019.

Dong Z. et al. Association of sulfur amino acid consumption with cardiometabolic risk factors: Cross-sectional findings from NHANES III. Lancet, 2020.

Assine nossa newsletter: