fbpx


Tira-dúvidas sobre as melhores dietas para emagrecer

Postado em 15 de fevereiro de 2021 | Autor: Redação Nutritotal

Entenda como a sua saúde pode ser afetada ao aderir um novo tipo de alimentação

Elas existem aos montes e estão associadas aos mais diversos benefícios. Não à toa, as dietas são frequentes alvos de fake news, como aquelas que prometem a perda de peso quase que de forma instantânea. Mas, por outro lado, existem dietas com efeitos comprovados, que se feitas com o devido acompanhamento nutricional e médico podem surtir os resultados esperados e melhorar a saúde. Se você busca um novo tipo de alimentação, para não errar na escolha, respondemos a seguir as principais dúvidas sobre as melhores dietas para emagrecer. Elas estão entre as mais procuradas de acordo com o Guia Clínico sobre Dietas Populares. Confira:

5 mitos e verdades sobre as melhores dietas para emagrecer

Antes de conferir nosso tira-dúvidas, vale reforçar o alerta: não adote uma nova dieta, especialmente as mais restritivas, por conta própria, o que pode ser um risco à saúde. Para atingir seus objetivos de maneira equilibrada, consulte um especialista.

Mulher sorrindo comendo iogurte

Imagem: Freepik

A dieta Atkins corta todas as fontes de carboidratos e gorduras

Mito. A dieta Atkins foi desenvolvida pelo Dr. Robert C. Atkins, que sugeriu um planejamento alimentar com baixo percentual de carboidratos e alto teor de proteínas. Segundo ele, a ideia é propor uma redução no consumo de carboidratos como pães e massas e aumentar o teor de proteína e gordura da dieta, com peixes, carnes magras, oleaginosas, sementes e leguminosas. Ou seja, nenhuma fonte de alimentos ou macronutriente é completamente descartada. Essas quantidades serviriam para a produção de corpos cetônicos responsáveis pela diminuição do apetite e redução da ingestão calórica.

A dieta DASH pode ajudar a diminuir a pressão alta

Verdade. A dieta DASH foi criada com o objetivo de diminuir o número de pacientes hipertensos nos EUA. A princípio, ela foi formulada com o intuito de atingir, com a alimentação, certas quantidades de nutrientes que poderiam ser aliados no controle da hipertensão. Após ser validada, ela foi caracterizada pelo consumo de oito diferentes grupos alimentares: as frutas, os vegetais, os grãos, os laticínios, as carnes, as sementes/oleaginosas/leguminosas, as gorduras e os açúcares.

A dieta paleolítica não traz riscos à saúde

Mito. A dieta paleolítica enfatiza frutas e vegetais e é rica na maioria dos micronutrientes, trazendo muitos benefícios para a saúde, incluindo redução do risco de doenças cardiovasculares e algumas formas de câncer. Porém, essa dieta não recomenda o consumo de alimentos derivados do leite, e isso pode causar uma deficiência de cálcio e vitamina D, segundos os pesquisadores.

A dieta mediterrânea não restringe o tamanho das porções

Verdade. Ao contrário da maioria das dietas para perda de peso que estabelecem o que pode e o que não pode ser consumido, a dieta mediterrânea segue um padrão vinculando à alimentação e estilo de vida saudáveis, incluindo todos os alimentos em porções sem excessos. Por ser uma dieta menos “rígida”, o paciente deve esperar receber um planejamento alimentar baseado em vegetais, frutas e grãos.

 

Este conteúdo não substitui a orientação de um especialista. Agende uma consulta com o nutricionista de sua confiança.

Referência bibliográfica:

Clinical Guide to Popular Diets. Taylor & Francis Group, 2018.

-

Assine nossa newsletter: