Os estudos clínicos demonstram benefícios com a ingestão rotineira de probióticos em gestantes com intestino preguiçoso?

Postado em 20 de março de 2020 | Autor: Tatiana Olivato Carvalho

A constipação intestinal é um problema comum na gravidez. Algumas mudanças ocorridas nesta fase da vida dificultam o funcionamento intestinal, como a secreção de hormônios como estrógeno, que aumenta a elasticidade da parede uterina; progesterona, que provoca relaxamento da musculatura lisa do intestino, com conseqüente aumento no tempo de trânsito intestinal; aumento do útero, que provoca compressão no intestino e diminuição da absorção de água no cólon entre a 12a e 20a semana gestacional, ocasionando endurecimento das fezes.

A prevalência da constipação em gestantes encontradas por Ponce e colaboradores, em um estudo longitudinal, foi de 29% no primeiro trimestre, 22% no segundo, 14% no terceiro trimestre e 24% nos três primeiros meses após o parto. Dados semelhantes foram encontrados por Bradley e colaboradores: 24% de gestantes constipadas no primeiro trimestre, 26% no segundo, 16% no terceiro trimestre e 24% nos primeiros três meses após o parto.

Estudos demonstram que fatores dietéticos, como a ingestão adequada de fibras alimentares, podem prevenir e/ou tratar o intestino preguiçoso durante e após a gestação, e, portanto são indicadas neste período.

Sobre o consumo de probióticos para prevenir e/ou tratar o intestino preguiçoso, estudos indicam que pode haver diminuição do tempo de trânsito intestinal, aliviando os desconfortos da constipação.

 

 

 

 

 

 

 

Bibliografia

Ponce J, Martinez B, Fernández A, et al. Constipation during pregnancy: a longitudinal survey based on self-reported symptoms and the Rome II criteria. Eur J Gastroenterol Hepatol. 2008;20(1):56-61.

Kawaguti FS, Klug WA, Fang CB; Ortiz JA, Capelhucnick P. Constipação na Gravidez. Rev bras Coloproct.2008;28(1):46-49.

Bradley CS,Kennedy CM, Turcea AM et al. Constipation in pregnancy: prevalence, symptons, and risk factors. Obstet Gynecol. 2007;110(6):1351-7

Kaiser LL, Allen L. American Dietetic Association. Position of the American Dietetic Association: Nutrition and lifestyle for a healthy pregnancy outcome. J AM Diet Assoc. 2002;102:1470-1490.

Rochet V, Rigottier-Gois L, Ledaire A, Andrieux C, Sutren M, Rabot S, et al. Survival of Bifidobacterium animalis DN-173 010 in the faecal microbiota after administration in lyophilised form or in fermented product a randomised study in healthy adults. J Mol Microbiol Biotechnol. 2008;14(1-3):128-36.

Fernandez-Bãnares F. Nutritional care of the patient with constipation. Best Pract Res Clin Gastroenterol. 2006;20(3):575-87.

Leia também