Mitos e verdades sobre vegetarianismo

Postado em 1 de julho de 2019 | Autor: Redação Nutritotal

Entenda a diferença entre vegano e vegetariano

É bem provável que você conheça alguém que seja vegetariano. Hoje, 14% dos brasileiros afirmam que são adeptos ao vegetarianismo, ou seja, não comem qualquer tipo de carne, frango ou peixe, segundo dados de uma pesquisa IBOPE.

A mesma pesquisa apontou que entre 2012 e 2018 o número de vegetarianos  cresceu 75%, e entre os principais motivos pode-se citar um maior cuidado com a saúde, questões religiosas e a preservação da vida dos animais e do meio ambiente.

Porém, ainda há muita gente que confunde o que significa seguir o vegetarianismo com termos como o veganismo. Para ajudar a entender as diferenças, listamos a seguir alguns dos principais mitos e verdades sobre essa dieta.

Por dentro do vegetarianismo

Esse tipo de alimentação, embora cada vez mais comum, ainda é cercado de mitos.

Prato com legumes

Essa dieta exclui as carnes do cardápio | Imagem: Shutterstock

Vegetariano come ovo

Parcialmente verdade. Segundo a Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB), vegetarianismo é o regime alimentar que exclui todos os tipos de carnes. Há subgrupos, como o ovolactovegetarianismo, em que os adeptos consomem ovos, leites e derivados.

Vegetarianismo e veganismo são a mesma coisa

Mito. O veganismo, de acordo com a Vegan Society (a sociedade vegana inglesa e a mais antiga do mundo), é um modo de viver para quem procura excluir, na medida do possível, todas as formas de exploração e crueldade contra os animais. Portanto inclui não só a alimentação, mas também roupas e cosméticos. Alimentos como o mel, que é produzido pelas abelhas, e a gelatina, que pode conter colágeno bovino, também são evitados pelos veganos.

Vegetarianos são menos saudáveis do que quem come carne

Mito. Pesquisadores da Universidade de Florença (Itália) analisaram a dieta vegetariana e descobriram que o risco de desenvolver uma doença cardíaca pode ser até 25% menor em quem não come carne. Em relação ao consumo adequado de proteínas é importante lembrar que existem diversas formas de se substituir o nutriente de origem animal.

Crianças também podem seguir o vegetarianismo

Verdade. De acordo com a Academia de Nutrição e Dietética Americana, é possível seguir com uma alimentação vegetariana para os pequenos, com a inclusão de frutas, vegetais e legumes a partir dos sete a oito meses de idade. Entretanto, o acompanhamento de um nutricionista é essencial para ajudar nessa transição.

 

Este conteúdo não substitui a orientação de um especialista. Agende uma consulta com o nutricionista de sua confiança.

 Referências bibliográficas:

IBOPE. Pesquisa de Opinião Pública sobre Vegetarianismo, 2018.

Dinu M. et al. Vegetarian, vegan diets and multiple health outcomes: A systematic review with meta-analysis of observational studies. Universidade de Florença, Itália, 2017.

Sociedade Vegetariana Brasileira, 2019.

Vegetariana Infants, Academia de Nutrição e Dietética Americana, 2018.