Nutrição parenteral com óleo de peixe atenua resposta inflamatória em prematuros

Postado em 18 de setembro de 2019 | Autor: Marcella Gava

Entenda como a suplementação lipídica pode ajudar na redução de IL-1, IL-6

Estudo teve como objetivo avaliar se a suplementação de crianças prematuras com emulsão lipídica contendo óleo de peixe (rico em ômega-3) via parenteral poderia reduzir displasia broncopulmonar (DBP) através da modulação da inflamação de da resposta imune neonatal.

Para isso, 60 neonatos prematuros, entubado, com peso abaixo de 1500 gramas e idade gestacional abaixo de 32 semanas foram randomizados em grupo controle (n=30), que recebeu Terapia Nutricional Parenteral (TNP) contendo emulsão lipídica com óleo de soja, e grupo intervenção (n=30), que recebeu TNP contendo emulsão lipídica com óleo de peixe (SMOF – 30% óleo de soja, 30% TCM, 25% óleo de oliva e 15% óleo de peixe). Foram coletadas amostras de sangue e aspirado traqueal nos dias 1 e 8 de internação, sendo mensurados os níveis de IL-1 e IL-6 nestas amostras. Mortalidade, tempo de internação hospitalar, tempo de ventilação mecânica, taxa de ganho de peso, função hepática, colestase associada a TNP (CAP), DBP, retinopatia de prematuridade, enterocolite necrotizante, hemorragia intraventricular e sepse tardia também foram avaliados.

Os valores iniciais de IL-1 e IL-6 foram semelhantes entre os grupos. Entretanto, no dia 8 os valores de IL-1 e IL-6 foram significativamente menores no grupo intervenção em comparação ao grupo controle no plasma sanguíneo (p=0,01 e p=0,02) e no aspirado traqueal (p=0,03 e p=0,02). O nível de alanina aminotransferase foi significativamente menor no grupo intervenção no dia 8 (p <0,031). A duração da ventilação mecânica e uso de oxigênio foi significativamente menor no grupo intervenção do que no grupo controle (p <0,05). A incidência de DBP no grupo intervenção em comparação ao grupo controle foi de 13,3% versus 36,7% (p=0,04). Após analise de regressão múltipla, a DBP associou-se significativamente a menor idade gestacional, menos dias de UTI, menor apgar em 1 minuto e tipo de emulsão lipídica.

Os autores concluíram que a administração precoce de emulsão lipídica contendo óleo de peixe reduz os níveis séricos e traqueais de IL-1 e IL-6, o que pode ser associado a diminuição da DBP em neonatos prematuros. Uma regulação favorável da resposta imune e melhora dos mecanismos do balanço pró e anti-inflamatório podem prevenir o desenvolvimento de complicações da prematuridade.

Referência: 

Hsiao CC et al. Intravenous fish oil containing lipid emulsion attenuates inflammatory cytokines and the development of bronchopulmonary dysplasia in very premature infants: A double-blind, randomized controlled trial. Clin Nutr. 2019 Jun;38(3):1045-1052.

Leia também