Como deve ser a monitoramento laboratorial para pacientes em Nutrição Enteral e Parenteral?

Postado em 20 de dezembro de 2017 | Autor: Natalia Lopes

Pacientes em uso de Terapia Nutricional devem ter seus exameslaboratoriais constantemente monitorados.

Para aqueles em uso de Terapia de Nutrição Enteral, o monitoramento deveincluir glicemia, sódio, potássio, fosfato e magnésio diariamente. Função hepáticae hemograma completo devem ser monitorados semanalmente e após a estabilizaçãohemodinâmica do paciente. Sempre que possível, deve-se monitorar os níveis deelementos traço e vitaminas.

O monitoramento dos pacientes em Terapia de Nutrição Parenteral requerainda mais atenção, e vai depender da fase clínica em que o paciente seencontra, como pode ser observado na tabela abaixo.

Tabela. Programação para monitorar os valores laboratoriais durante PN

Exames Laboratoriais

Avaliação para início da PN

Exames laboratoriais na suspeita de síndrome de realimentação

Exames laboratoriais quando a PN está estável

Quando?

Dia 0: antes de começar PN

Dia 0 até 4-10 dias

Uma vez por semana (dia fixo)

PCR

X

X

Sódio

X

X

X

Potássio

X

X

X

Cloro

X

Cálcio

X

X

X

Magnésio

X

X

X

Fosfato

X

X

X

Creatina

X

X

X

Albumina

X

X

X

Glicose

X

X

X

Bilirrubina

X

X

Fosfatase Alcalina

X

X

ALT

X

X

Triglicérides

X

Tempo de protrombina

X

  Fonte: adaptado de ESPEN, 2017.

 

Referências:

Wierdsman N, Kruizenga H, Stratton. Dietetic Pocket
Guide adults.
VU University
Press. 2017

Waitzberg DL, Dias
MCG, Isosaki M. Manual de Boas Práticas em Terapia Nutricional Enteral e
Parenteral do HCFMUSP. Atheneu, 2014.

 

Leia também