fbpx


O que é Síndrome Metabólica?

Postado em 7 de março de 2019 | Autor: Natália Lopes

Entenda o que é essa síndrome e reconheça as principais diferenças e semelhanças entre os principais critérios de diagnósticos

A Síndrome Metabólica (SM) é um transtorno complexo, representado por um conjunto de alterações metabólicas que aumentam o risco cardiovascular e envolve aumento da adiposidade abdominal, alterações do metabolismo de glicose, hipertensão arterial, hipertrigliceridemia e HDL-c baixo.

Essa síndrome foi descrita pela primeira vez em 1988, por Geral Reaven de quem recebeu o nome de Síndrome X. De lá para cá, tem sido alvo de muitas pesquisas, haja vista a complexidade que envolve a sua fisiopatogenia. Seu principal fator desencadeante é a resistência à insulina, que por sua vez está bastante relacionada ao acúmulo de gordura central. Por isso, o tratamento e prevenção da SM envolvem o emagrecimento e a mudança de hábitos de vida, como adoção de alimentação saudável e prática de atividade física.

Atualmente há três principais consensos de diagnósticos, o proposto pela OMS (1999), a recomendação do NCEP-APT III (2001) e o IDF (2005), sendo este o mais utilizado atualmente. No quadro abaixo você poderá comparar diferenças e semelhanças entre esses principais critérios de diagnósticos:

Quadro 1: Critérios diagnósticos para Síndrome Metabólica:

Organização Mundial da Saúde, 1999
Componente obrigatório Mais 2 dos 5 componentes a seguir
Resistência a insulina, identificada por 1 dos seguintes critérios:  – Pressão arterial >140 x 90mmHg
 – Presença de DM tipo 2 – Triglicérides >150mg/dL
 – Glicemia de jejum alterada – HDL <35mg/dL para homes e <39mg/dL para mulheres
 – Intolerância à glicose (TTOG) – Obesidade central: cintura/quadril >0,9 em homens e >0,85 em mulheres e/ou IMC >30kg/m²
 – Clamp hiperinsulinêmico euglicêmico alterado Microalbuminúria: excreção >20µg/min ou albumina/creatina >30mg/g
National Cholesterol Education Program’s Adult Treatment Panel III (NCEP-ATP III), 2001
Presença de 3 ou mais componentes:
– Obesidade central por meio da circunferência da cintura
      – Homens >102cm e Mulheres >88cm
– Pressão arterial >130 x 85mmHg
– Triglicérides >150mg/dL
– HDL-c <40mg/dL para homes e <50mg/dL para mulheres
– Glicemia de jejum >100mg/dL
Internatioal Diabetes Federation (IDF), 2005
Componente obrigatório Mais 2 dos 4 critérios
Obesidade visceral (circunferência abdominal elevada) Pressão arterial >130 x 85mmHg ou em tratamento
– Europídeos: Homens >94cm e Mulheres >80cm – Triglicérides >150mg/dL ou em tratamento
– Sul-asiáticos e chineses: Homens >90cm e Mulheres >80cm – HDL-c <40mg/dL para homes e <50mg/dL para mulheres
– Japoneses: Homens >90cm e Mulheres >80cm – Glicemia de jejum >100mg/dL ou diagnóstico prévio de DM
(sul-americanos e populações da América Central: usar recomendação dos asiáticos)

Referências:

Sociedade Brasileira de cardiologia. I Diretriz Brasileira de Diagnóstico e Tratamento da Síndrome Metabólica. Arquivos Brasileiros de Cardiologia – Volume 84, Suplemento I, Abril 2005.

SAMSON, Susan L.; GARBER, Alan J.. Metabolic Syndrome. Endocrinology And Metabolism Clinics Of North America, [s.l.], v. 43, n. 1, p.1-23, mar. 2014. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.ecl.2013.09.009

Cadastre-se e receba nossa newsletter