fbpx


O que são telômeros e qual sua relação com os nutrientes?

Postado em 26 de maio de 2011 | Autor: Rita de Cássia Borges de Castro

Os telômeros são estruturas constituídas por uma sequência repetida de nucleotídeos (TTAGGG; T=timina, A=adenina, G=guanina) e por proteínas, localizados em cada uma das extremidades de um cromossomo. A presença dos telômeros impede que a extremidade de um cromossomo entre em fusão com outro cromossomo, sendo fundamentais para a manutenção da integridade cromossômica.

Na maioria das células somáticas os telômeros são encurtados a cada divisão celular até atingirem um comprimento crítico, momento no qual as células entram em senescência. A diminuição dos telômeros é um processo natural durante o ciclo de vida da célula e o envelhecimento celular está estreitamente relacionado à progressiva redução no número de repetições do DNA telomérico.

Porém, em células germinativas e em células tronco, existe a presença da enzima telomerase, que evita o encurtamento dos telômeros a cada divisão celular. A enzima telomerase ativada permite a imortalização celular, sendo importante para estas células que devem ter um tempo de vida prolongado. A repressão da telomerase leva a uma contínua diminuição do tamanho cromossômico, levando à morte celular. No entanto, esta enzima também está ativada em células tumorais e, neste caso, isso é prejudicial, pois a imortalização é uma das características que permitem cada vez mais a sua proliferação.

O encurtamento do comprimento dos telômeros está relacionado não só com o envelhecimento normal, mas também com o estresse, infecções e doenças crônicas. Portanto, a disfunção do telômero está ligada ao desenvolvimento de doenças relacionadas com a idade, incluindo doença de Parkinson e de Alzheimer, doenças cardiovasculares e câncer.

Um marcador inflamatório que pode ser indicativo de medida dos telômeros é a proteína C-reativa (PCR), pois sua concentração plasmática está negativamente correlacionada com comprimento dos telômeros.
Diversos estudos experimentais e em humanos verificaram que alguns nutrientes influenciam o comprimento dos telômeros por meio de suas propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias e como cofatores de enzimas relacionadas com a manutenção dos telômeros, como mostra a figura abaixo:

Fonte: Adaptado de Fenech M, 2010.

Dentre as principais vitaminas que protegem o comprimento dos telômeros destacam-se: folato, niacina, vitamina B12, vitaminas A, D, C e E. Em relação aos minerais, destaque vem sendo dado ao magnésio, zinco e o ferro, que participam da manutenção da região telomérica. Além disso, pesquisas têm demonstrado que compostos bioativos de alimentos também participam da manutenção do comprimento dos telômeros como os polifenóis, ácidos graxos ômega-3 e curcumina.

 

Bibliografia

Paul L. Diet, nutrition and telomere length. J Nutr Biochem. 2011 Mar 21. [Epub ahead of print]

Cassidy A, De Vivo I, Liu Y, Han J, Prescott J, Hunter DJ, Rimm EB. Associations between diet, lifestyle factors, and telomere length in women. Am J Clin Nutr. 2010;91(5):1273-80.

Farzaneh-Far R, Lin J, Epel ES, Harris WS, Blackburn EH, Whooley MA. Association of marine omega-3 fatty acid levels with telomeric aging in patients with coronary heart disease. JAMA. 2010;303(3):250-7.

Fenech MF. Dietary reference values of individual micronutrients and nutriomes for genome damage prevention: current status and a road map to the future. Am J Clin Nutr. 2010;91(5):1438S-1454S.

Paul L, Cattaneo M, D’Angelo A, Sampietro F, Fermo I, Razzari C et al. Telomere length in peripheral blood mononuclear cells is associated with folate status in men. J Nutr. 2009;139(7):1273-8.

Leia também



Cadastre-se e receba nossa newsletter