Uso de fitoterápico concomitante a dieta enteral melhora estado nutricional e imunidade

Postado em 16 de julho de 2020 | Autor: Marcella Gava

Decocção de Qihuang combinada com a NE após tratamento cirúrgico de câncer gástrico pode promover a melhor absorção da nutrição enteral

Estudo analisou os efeitos de uma combinação de fitoterápicos, a decocção Qihuang (dQ), combinada com nutrição enteral sobre a nutrição e a função imune no pós operatório de câncer gástrico. Assim, foram selecionados pacientes que seriam submetidos a cirurgia de câncer gástrico e randomizados em grupo intervenção e grupo controle, onde ambos os grupos seguiram os protocolos peri-operatórios locais, e o grupo controle recebeu 150 ml de solução salina adicionado a nutrição enteral e o grupo intervenção recebeu 150 ml de dQ adicionado a NE. A dQ é composta de Astragalus membranaceus, Rheum officinale, rizoma de atractylodes, Codonopsis pilosula, Fructus aurantii immaturus, Magnolia officinalis, Salvia miltiorrhiza, e Radix Scutellariae, sendo fornecido junto a dieta enteral durante 7 dias. Foram colhidas amostras de sangue antes da cirurgia e no 3º, 7º e 14º dia de pós operatório (PO) para análise de hemoglobina (Hb), albumina (alb), pré albumina (pré-alb), proteínas totais (pt), IgA, IgM, IgM, and CD3+, CD4+, and CD4+/CD8+, além da coleta de dados clínicos dos pacientes.

Fizeram parte do estudo 237 pacientes, sendo 117 do grupo controle e 120 do grupo dQ. Não houve diferença na Hb, alb, pré-alb e Pt entre os grupos 1 dia antes da operação. Já no dia 1 e 3 PO os valores destes estavam menores que no pré-operatório em ambos os grupos. No entanto, nos dias 7 e 14 após a cirurgia estes valores estavam acima dos verificados no dia 1 PO em ambos os grupos (p<0,05), sendo que no grupo dQ esses valores, no 14º PO, estavam superiores inclusive aos valores pré-operatórios (p<0,05). Nos dias 7 e 14 PO os valores de alb e pré-alb do grupo dQ foram maiores que do grupo controle (p<0,05) e nos dias 3, 7 e 14 PO a Pt também foi maior no grupo dQ (p<0,05). Não houve diferença na Hb entre os grupos. Todos os marcadores imunológicos estavam mais baixos no dia 1 PO em relação ao pré-op, entretanto nos dias 3, 7 e 14 PO estavam significativamente maiores que no dia 1 PO (p<0,05). Ainda, os valores de CD3+, CD4+, CD4+/CD8, IgA, IgM e IgG no grupo dQ foram maiores que os valores pré-op no dia 14 PO (p<0,05). Em comparação com o grupo controle, o IgA, IgM e IgG foram maiores no grupo dQ nos dias 3, 7 e 14 PO (p<0,05) e o CD3+, CD4+ e CD4+/CD8 foram maiores nos dias 7 e 14 PO (p<0,05). As taxas de infecções pulmonar, abdominal, urinária e de sítio cirúrgico no grupo dQ foram estatisticamente menores que no grupo controle (p<0,05). As taxas de deiscência de anastomose, hemorragia abdominal, gastroparesia e mortalidade precoce tenderam a serem menores no grupo dQ, porem sem diferença estatística.

Dessa maneira, os autores concluíram que o uso de decocção de Qihuang combinada com a NE após tratamento cirúrgico de câncer gástrico pode promover a melhor absorção da nutrição enteral com melhora da imunidade e redução de complicações relacionadas a infecção, não aumentando a incidência de complicações como deiscência de anastomose e hemorragia abdominal.

Referência

Yu Q. et al. Effect of Qihuang Decoction Combined with Enteral Nutrition on Postoperative Gastric Cancer of Nutrition and Immune Function. Evid Based Complement Alternat Med. 2020; 2020: 1795107.

Leia também