fbpx

4 benefícios do consumo de ômega 3 na gravidez

Postado em 13 de janeiro de 2020 | Autor: Redação Nutritotal

O suplemento é importante tanto para a saúde da mãe quanto do bebê

Durante o período de gestação, é importante se atentar às necessidades nutricionais tanto da futura mamãe quanto do bebê que está para nascer. Além de seguir uma alimentação balanceada e rica em vitaminas, o corpo da gestante pode precisar de um componente em específico para a saúde: o ômega 3.

De acordo com um estudo publicado no Reviews in Obstetrics & Gynecology, a ingestão adequada de ácidos graxos ômega 3 precisa ser adotada desde o início da gravidez, mas pode apresentar benefícios também para todas as mulheres que estão pensando em engravidar.

A seguir, listamos alguns benefícios e cuidados para quem busca suplementar o ômega 3 na gravidez:

Benefícios e cuidados com o consumo de ômega 3 na gravidez

Esse ácido graxo pode contribuir com a saúde da mãe e a formação do feto.

Mulher grávida segurando pílulas de ômega 3

Algumas mulheres podem precisar suplementar o ômega 3 na gravidez, mas consulte sempre um nutricionista | Imagem: Shutterstock

Consumir ômega 3 na gravidez ajuda no desenvolvimento do feto

Segundo o guia Além da Nutrição, feito pela Associação Brasileira de Nutrologia (Abran), a suplementação materna de óleo de peixe como fonte de ômega 3 durante a gravidez é segura para o feto e tem efeitos potencialmente benéficos na coordenação ocular da criança e, principalmente, nas suas funções cognitivas.

Evita o risco de parto prematuro

Um estudo dinamarquês divulgado no British Medical Journal e feito em mulheres grávidas de alto risco mostrou que os ácidos graxos como o ômega 3 da dieta poderiam estar inversamente relacionados a fatores de parto prematuro.

É bom para a saúde neural do bebê

O momento de desenvolvimento neural e retinal mais rápido ocorre na segunda metade da gravidez, principalmente durante o terceiro trimestre, segundo o estudo do Reviews in Obstetrics & Gynecology. E segundo a Associação Brasileira de Nutrologia, existem evidências, ainda que limitadas, de suplementação do ômega 3 de forma rotineira para uma melhora no neurodesenvolvimento em fetos.

É importante para a boa nutrição da mãe

Um estudo publicado no periódico JAMA aponta que mulheres em idade fértil e nutrizes deveriam consumir duas porções de peixes e frutos do mar por semana, limitando a ingestão de espécies selecionadas. Mas devem evitar o excesso devido à presença de mercúrio em algumas espécies. Para as mulheres vegetarianas, algumas opções podem incluir óleo de linhaça e determinadas algas. Na dúvida, consulte um nutricionista que possa orientá-la a respeito das principais fontes de ômega 3 e indicar, quando necessária, a suplementação.

Assista também: 4 dúvidas sobre ganho de peso na gravidez

 

Este conteúdo não substitui a orientação de um especialista. Agende uma consulta com o nutricionista de sua confiança.

Referências bibliográficas:

ABRAN, Além da Nutrição, 2019.

James A. et al. Omega-3 Fatty Acid Supplementation During Pregnancy. Reviews in Obstetrics & Gynecology, 2008.

Sjúrđur F. et al. Low consumption of seafood in early pregnancy as a risk factor for preterm delivery: prospective cohort study. British Medical Journal, 2002.

Mozaffarian D. et al. Fish intake, contaminants, and human health: evaluating the risks and the benefits. JAMA, 2007.

Leia também