fbpx


Circunferência da panturrilha avalia massa muscular em pacientes com câncer

Postado em 4 de outubro de 2021 | Autor: Eduarda Rodrigues| Tempo de leitura: 3 min

O estudo foi realizados com idoso entre janeiro de 2017 a março de 2019

Circunferência da panturrilha e predição de massa muscular

Com o envelhecimento da população, algumas doenças correlacionadas com a progressão da idade vêm aumentando, é o caso do câncer. Segundo dados recentes 60% dos casos ocorrem em pacientes com mais de 65 anos de idade.

Além da desnutrição, idosos com câncer, devido a própria patologia e a perda de massa muscular progressiva relacionada a idade, estão mais suscetíveis a desenvolver sarcopenia.

A sarcopenia é a diminuição de massa muscular e um dos métodos mais utilizados para seu diagnóstico é a tomografia computorizada (TC), entretanto devido o alto custo de equipamentos, a sua utilização enfrenta problemas na prática clínica.

A versão revisada do consenso publicado pelo Grupo de Trabalho Europeu sobre Sarcopenia em Pessoas Idosas (EWGSOP2) mostra que a circunferência de panturrilha (CP) pode ser usada como uma opção de diagnóstico para adultos mais velhos em contextos onde outros métodos de diagnóstico não estão disponíveis. No entanto, faltam estudos comparativos entre os dois métodos.

A partir desse contexto, um estudo recente teve como objetivo avaliar o diagnóstico da sarcopenia usando CP em relação à avaliação de MM por tomografia computadorizada (TC).

Os pesquisadores recrutaram 108 pacientes oncológicos dentre janeiro de 2017 a março de 2018, tendo idade média de 70 a 74 anos, com dados de avaliação nutricional, antropometria (peso corporal, altura e circunferência de panturrilha) e de força muscular coletados, e dados clínicos obtidos dos prontuários digitais do hospital, incluindo idade, sexo, etnia, local do tumor primário, tratamento realizado e imagens de TC.

Para a avaliação de força muscular foi utilizado dinamômetro hidráulico, e a baixa força de preensão manual (FPM) foi determinada com base nos valores de referência do EWGSOP2, para diagnóstico de sarcopenia e a definição de sarcopenia foi classificada por dois critérios diferentes, de acordo com o EWGSOP2;

  1. a) Baixa FPM + MM reduzido avaliado por TC (incluindo baixa qualidade e / ou quantidade de MM) denominado “sarcopenia por baixo MM”;
  2. b) Baixa FPM + baixo CP denominado “sarcopenia por baixo CP”

Com base nos critérios de EWGSOP2, a sarcopenia avaliada por TC teve uma prevalência de 24,1% (26 de 108 pacientes) enquanto a sarcopenia por CP diminuído, a prevalência foi de 25,9% (28 de 108 pacientes), observando também que a correlação entre CP e MM total foi significativamente positiva, ou seja, quando tem se a diminuição da circunferência da panturrilha há uma diminuição da massa muscular total avaliada pela TC, mostrando que CP é pode ser utilizada na avaliação de MM.

Assim concluíram que a CP pode ser usada como indicador de massa muscular em pacientes com câncer, podendo ser benéfico na prática clínica pela facilidade de obtenção se comparada às análises de MM por tomografia computorizada.

 

Referência

Trussardi Fayh AP, de Sousa IM (2021) Comparison of revised EWGSOP2 criteria of sarcopenia in patients with cancer using different parameters of muscle mass. PLoS ONE 16(9): e0257446.

Leia também



Cadastre-se e receba nossa newsletter