fbpx

Consumo de ômega-3 e peixes atenua a associação genética com o ganho de peso

Postado em 3 de fevereiro de 2020 | Autor: Marcella Gava

Estudo avalia consumo habitual de ômega-3 ou peixes e associação com susceptibilidade genética sobre alterações de peso a longo prazo

ômega 3 e obesidade

Estudo avaliou prospectivamente as interações entre o consumo habitual de ômega-3 ou peixes com a susceptibilidade genética sobre alterações de peso a longo prazo. Para isso, foram utilizados dados genéticos de 24.357 participantes de três grandes grupos de pesquisa e calculado o risco genético para obesidade (RGO) dos indivíduos. Foram também aplicados formulários a cada dois anos com informações sobre história médica, estilo de vida e condições de saúde, peso, IMC, e questionários de frequência alimentar a cada quatro anos, a partir de 1990.

Participantes com maior RGO apresentaram maior IMC (p<0,001). Nos resultados agrupados das três coortes, a associação genética com mudanças a longo prazo no IMC diminuíram consistentemente ao longo dos quartis de ingestão de ômega-3. A ingestão de peixes e ômega-3 mostrou consistência interações com o RGO em relação a mudanças de longo prazo no IMC em homens (P = 0,01) e em mulheres (P = 0,02). Além disso, embora menos significativas, interações semelhantes entre ingestão de peixes e RGO foram observados nas três coortes, enquanto que uma interação mais significativa foi observada para os ômega-3. Foram examinados também os ácidos graxos ômega-3 individualmente, como ácido α-linolênico, EPA e DHA, sendo que as interações destes com mudanças a longo prazo no peso corporal não foram significativos.

Com isso, os dados encontrados neste estudo fornecem evidências reproduzíveis de que alto consumo de ácidos graxos ômega-3 e peixes atenuam a influência genética na mudança de peso a longo prazo. Esses achados enfatizam a importância de considerar a interações do ambiente no controle de peso.

Referência:

Huang T et al. Habitual consumption of long-chain n-3 PUFAs and fish attenuates genetically associated long-term weight gain. Am J Clin Nutr. 2019 Mar 1;109(3):665-673.

Leia também