fbpx

Custos hospitalares associados à desnutrição e custo benefício da nutrição parenteral suplementar.

Postado em 23 de julho de 2018 | Autor: Marcella Gava

Doençasrelacionadas à desnutrição (DRD) são altamente prevalentes e os custos anuais diretosassociados chegam a 9.5-15.5 bilhões de dólares nos Estados Unidos e mais de 31bilhões de euros na Europa. Correia e colaboradores realizaram estudo naAmérica Latina para avaliar o impacto econômico das DRDs e avaliar o custo-benefícioda nutrição parenteral suplementar (NPS) em pacientes críticos que não atingiemsuas necessidades nutricionais via enteral (NE).

Paraisso, foram calculados os impacto das DRDs nos custos de hospitais públicos deoito países latino-americanos. Foi desenvolvido um modelo de decisãodeterminista baseado em resultados clínicos a partir de um estudo controladorandomizado, e dados de custos específicos do país foram desenvolvidos paraavaliar custo-benefício da administração de NPS em adultos críticos que nãoatingissem ≥60% da meta nutricional com NE.

Osresultados mostraram que o custo anual estimado associado ao tratamento decomplicações relacionadas às DRDs em hospitais públicos é de 10.19 bilhões dedólares. A maior parte do aumento dos custos é associada ao aumento do tempo deinternação, que corresponde a 91% e 98% do aumento dos custos na enfermaria ena UTI, respectivamente. Os pacientes críticos desnutridos correspondem a 2.1%de todos os pacientes desnutridos do hospital.  No entanto, são responsáveis por 12.3% detodos os gastos hospitalares relacionados à complicações decorrentes às DRDs. Ocusto por paciente crítico desnutrido é 6.5 vezes maior quando comparado apacientes da enfermaria.

Estimativasderivadas do modelo para desfechos clínicos e a utilização de recursos mostrouque a administração de NPS resulta em redução de custo anual de 10,2 milhões dedólares em comparação com a administração contínua de NE isoladamente.

Dessaforma, os autores concluíram que o impacto econômico imposto pelas DRDs emhospitais da América Latina atinge 10.19 milhões de dólares e a otimização daterapia nutricional com NPS em pacientes críticos que não atingiram 60% de suameta nutricional somente com NE melhora os desfechos clínicos e reduz custos emcomparação a administração de NE isoladamente.

 

Referência:

Correia MITD,  Perman MI,  Pradelli L,  Omaralsaleh AWaitzberg DL.  Economic burden of hospital malnutrition and
the cost-benefit  of  supplemental  parenteral
nutrition in critically ill patients in Latin America
.
J Med Econ. 2018 Jul 13:1-23.

 

Leia também