Estratégias comportamentais e psicológicas de longo prazo são eficazes para manutenção de perda de peso em obesos

Postado em 17 de fevereiro de 2020 | Autor: Débora Becker

Estratégias nutricionais e psicológicas podem ser determinantes na manutenção e perda de peso

Identificar as estratégias para manutenção de perda de peso em programas de perda de peso (WW) é fundamental para o sucesso do tratamento. Pensando nisso, estudo observacional transversal utilizou questionários validados para identificar novas estratégias comportamentais e psicológicas entre os mantenedores de perda de peso (WLMs).

Indivíduos foram divididos em WLMs e grupo controle (indivíduos com peso estável e obesidade). Os classificados como WLMs possuíam 18 anos ou mais e mantiveram perda de peso ≥ 20 lb (9,1 kg) após WW por pelo menos um ano. Os participantes foram avaliados através de questionários de estratégias de controle de peso, estratégias nutricionais, atividade física, controle psicológico, aceitação e ação do desejo alimentar (FAAQ), e fatores psicológicos como autocompaixão, auto monitoramento, gentileza e autocritica. Fatores sociodemográficos também foram levados em consideração.

Dos indivíduos WLMs, 88,8% frequentavam os WW e tiveram perda de peso de 23,8% desde o inicio do programa, e mantiveram o peso perdido durante 3,3 anos. Comparando os dois grupos, o WLMs relatou maior força de hábitos para uma alimentação saudável (P =0,004), quem frequentava o WW relatou maior prática de estratégias para apoiar escolhas alimentares saudáveis (P =0,0001), atividade física (P =0,0001), enfrentamento psicológico (P=0,0001) e auto monitoramento (P = 0,0001). Estratégias dietéticas específicas incluíam escolher alimentos de baixa caloria, manter alimentos de baixa caloria acessíveis e comer frutas e legumes mais frequentemente. Estratégias específicas de auto monitoramento incluíam manter um gráfico de peso, registrar calorias consumidas, e manter uma meta diária de calorias. As estratégias de enfrentamento psicológico incluíam pensamentos positivos ou, se houvesse recuperação de peso, pensamentos sobre sucessos passados. WLMs versus indivíduos com peso estável e obesidade relataram maior disposição para ignorar o desejo por comida. Os escores de qualidade de vida foram significativamente maiores entre os WLMs

Finalmente, maior qualidade de vida foi relacionada à prática mais frequente de escolhas alimentares saudáveis (P =0,0001), estratégias de atividade física (P =0,0001), auto monitoramento (P =0,0001) e estratégias psicológicas de enfrentamento (P =0,0001).

Os autores concluíram que os WLMs tinham maior engajamento em diversos hábitos saudáveis, auto monitoramento, estratégias psicológicas de enfrentamento e maior determinação, que os diferenciava dos indivíduos com peso estável e obesidade. Futuras intervenções para perda de peso devem enfatizar esses fatores importantes na construção de programas eficazes de manutenção da perda de peso.

Referência:

PHELAN, Suzanne et al. Behavioral and Psychological Strategies of Long Term Weight Loss Maintainers in a Widely Available Weight Management Program. Obesity, [s.l.], v. 28, n. 2, p.421-428, 23 jan. 2020. Wiley.

Leia também