fbpx

Exercício físico e modulação de doenças metabólicas

Postado em 19 de novembro de 2020 | Autor: Roberta Ciudi

Enzima DICER foi encontrada aumentada em praticantes de exercício aeróbico

O presente estudo investigou como a prática de exercício aeróbico pode regular a expressão de enzima nomeada DICER que é importante para o processamento dos microRNAs e pode auxiliar na prevenção de doenças metabólicas.

Já é estabelecido que o tecido adiposo é fundamental para regulação do metabolismo, uma vez que os adipócitos são fonte preferencial de substrato para síntese de ATP em condições de balanço energético negativo. Esse processo é mediado em partes pela proteína AMPK, que é ativada em situações de baixa disponibilidade de energia e é responsável pelo controle da enzima DICER. 

Devido a isso, os autores hipotetizaram que a ativação de AMPK pelo exercício aeróbico fosse capaz de influenciar nos níveis de DICER e microRNAs no tecido adiposo de maneira semelhante a restrição calórica, e tais efeitos poderiam afetar em partes a função muscular esquelética e desempenho aeróbico. 

O estudo foi realizado em camundongos e humanos. O protocolo nos camundongos conferia treino na esteira com duração de uma hora, por período de oito semanas. Conforme os animais aumentavam desempenho físico, a intensidade do treino sugerido também era aumentada. Os autores observaram que além de apresentarem melhora no desempenho físico, a expressão da enzima DICER também se elevou em níveis significativos nos adipócitos, em conjunto com redução de peso e adiposidade visceral. 

Os autores observaram também que em animais geneticamente modificados para não expressar a DICER nas células adiposas, o nível de desempenho foi limitado quando comparado aos animais não modificados, impactando na perda de peso corporal e gordura visceral. Além disso, esse grupo evidenciou utilização de substrato energético diferente.

A pesquisa conduzida em humanos determinou protocolo HIIT (treinamento intervalado de alta intensidade) durante período de seis semanas. Foi observado que após esse período a DICER estava aumentada em até cinco vezes mais no tecido adiposo, tanto em jovens como em idosos. 

Foi avaliada também a comunicação entre os tecidos. Os pesquisadores coletaram soro sanguíneo de camundongo treinado e injetaram em outro não treinado. O resultado obtido foi de um aumento da expressão de DICER no tecido adiposo, sugerindo que exista uma ou mais moléculas na circulação de indivíduos treinados capazes de induzir uma melhora metabólica no tecido adiposo por si só.

Assim, os pesquisadores concluíram que, durante o durante o exercício aeróbio, há uma integração entre o tecido adiposo e tecido muscular que envolve  microRNAs e a enzima DICER. Entre os mecanismos envolvidos nessa integração, ocorre disponibilidade de substrato adequada para o músculo esquelético durante e após o exercício, permitindo assim a flexibilidade metabólica necessária para a adaptação ao treinamento e conferindo benefícios aos praticantes de exercícios aeróbios.

Referência:

Brandão, Bruna B., et al. Dynamic changes in DICER levels in adipose tissue control metabolic adaptations to exercise. Proceedings of the National Academy of Sciences 117.38 (2020).

Leia também