fbpx

Recomendações de Alimentação e Covid-19 pelo Ministério da Saúde

Postado em 22 de junho de 2020 | Autor: Roberta Ciudi

SARS-CoV-2 não é capaz de se multiplicar em alimentos

Até o momento atual, as evidências e recomendações sobre alimentação e COVID-19 são poucas. Entretanto, sabe-se que o adequado estado nutricional, consumo alimentar e hidratação contribuem para a manutenção e recuperação da saúde dos indivíduos.

Devido ao cenário atual, o Ministério da Saúde publicou manual que informa sobre planejamentos de refeições em tempos de pandemia, dicas para fazer os alimentos durarem mais, alimentação de idosos,  aleitamento materno e muitas outras orientações.

Para planejamento das refeições, a regra de ouro é preferir alimentos in natura ou minimamente processados e preparações culinárias a alimentos ultraprocessados, a fim de garantir uma alimentação equilibrada, saborosa, culturalmente apropriada e promotora de um sistema alimentar socialmente e ambientalmente sustentável. O manual dispõe de diversas opções de alimentos sugeridos para consumo das refeições como almoço e jantar, além de café da manhã e alerta, ainda, que uma dieta com base em alimentos ultraprocessados pode aumentar o risco para desenvolvimento de doenças cardiovasculares, diabetes, obesidade e outras condições crônicas.

O Ministério da Saúde recomenda fazer uma lista de compras previamente, sendo esta essencial para garantir a compra dos alimentos necessários e evitar idas desnecessárias ao mercado, além de dar prioridade para alimentos in natura e minimamente processados que tenham maior durabilidade, podendo incluir também alimentos congelados, considerando também sua capacidade de armazenamento.

Quantos as dicas para fazer os alimentos durarem mais, sugere-se colocar os legumes em sacos ou recipientes e guarda-los na geladeira; congelar as carnes ou colocar nas prateleiras superiores em recipientes fechados; manter os alimentos com menor durabilidade sob refrigeração ou congelamento, entre outras.

Por fim, o manual discorre sobre a possível transmissão do SARS-CoV-2 através de alimentos, confirmando que o vírus precisa de um hospedeiro (animal ou humano) para multiplicar e não pode se multiplicar em alimentos.

  • DOWNLOAD

Referência 

Ministério da Saúde

Leia também